Filho de doméstica e porteiro comemora 1° lugar em medicina: “Persistência”

Ranulfo Júnior do Piauí passou na Universidade Federal com o próprio método de estudos

Resumo da Notícia

  • Ranulfo Júnior passou em primeiro lugar no curso de medicina
  • O jovem contou como conseguiu estudar para passar no vestibular
  • Ranulfo é filho de doméstica e de porteiro

Ranulfo Júnior, 21, mora no Piauí e recentemente comemorou o primeiro lugar em medicina na Universidade Federal pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O jovem é filho de doméstica e de porteiro e contou ao portal do G1, qual foi o método dele para conseguir passar no vestibular.

-Publicidade-

“Eu já fui reprovado, por assim dizer, outras vezes em medicina, mas nunca desisti. Há três anos que estudo sozinho e em casa porque minha família é humilde e eu não tinha condições de pagar nenhum cursinho. Meus pais sempre me incentivaram a estudar, era uma forma de sair da ociosidade e não ir pra criminalidade”, explicou o jovem.

Ranulfo, natural de Teresina, tem seis irmãos ao todo, mas apenas três moram com ele. O jovem não é o primeiro a cursar o ensino superior na família, mas é o primeiro a ser aprovado em uma universidade pelo SISU. “Meus pais estão sorrindo pro vento. Felizes demais, era o sonho deles também. Desde criança, sempre ouvi eles dizerem que o sonho deles era ver todos os filhos formados. Aos poucos isso está se tornando realidade”, afirmou Ranulfo.

O jovem passou em primeiro lugar no curso de medicina
O jovem passou em primeiro lugar no curso de medicina (Foto: Reprodução/G1)

O jovem disse que o Ensino Médio que cursou não foi tão bom. No último ano, segundo ele, não sabia nem matemática básica. Para auxiliar seus estudos, ele começou a gravar vídeos para o YouTube e criou o canal Manual do Enem, ensinando dicas da sua preparação para o exame.

“Eu estudo por modelos de questão, que funcionam basicamente como um padrão da prova do Enem. A prova do Enem é dividida em habilidades/competências, que são definidas pela matriz de referências, um documento oficial do MEC [Ministério da Educação]. Então, depois de perceber esses padrões, eu comecei a separar e organizar essas questões por habilidades e competências, percebi que depois que se treina as habilidades e competências o raciocínio meio que era automatizado, então eu montei tipos de soluções que se repetem sempre, isso se chama modelos de questões”, destacou.

Um poema de Rudyard Kipling, foi o que inspirou Ranulfo a nunca desistir de ser aprovado em medicina. Segundo o jovem, que também foi aprovado em 6° lugar no curso de Direito da Uespi através do Sisu em 2019, muitas pessoas o desencorajaram a continuar.