Filhos e filhas feministas

Escritora nigeriana sugere caminhos bem fáceis para pais e mães criarem uma geração mais tolerante e igualitária

chimamanda
Chimamanda Adichie, escritora nigeriana que defende uma educação mais feminista para as futuras gerações

 

-Publicidade-

 

O Dia Internacional da Mulher é hoje, mas um livro bem badalado sobre o tema chegou ontem às livrarias. Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto, é a obra mais recente da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. Já conhecida pelos romances “Hibisco Roxo” (2003), “Meio Sol Amarelo” (2006), “A Coisa à Volta do Teu Pescoço” (2009) e “Americanah” (2013), Chimamanda foi mais fortemente associada à militância pelo espaço das mulheres na sociedade depois do discurso “Sejamos Todos Feministas”, na conferência internacional TED, em 2013. Esse primeiro manifesto virou livro em 2015.

-Publicidade-

Agora, ela publica Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto. E onde esse novo livro toca em nós, da Pais & Filhos? A autora defende a ideia de que o fim do preconceito contra as mulheres só vai acontecer quando educarmos as novas gerações para serem mais intolerantes e igualitárias. E ela tem uma abordagem bem focada: “A teoria feminista é importante porque dá nome às coisas, mas meu foco é mais prático”, disse em entrevista ao jornal Folha de São Paulo. A partir daí, Chimamanda propõe 15 perguntas e reflete sobre suas possíveis respostas. Mas nada com tom professoral não. Bem acessível e prático. Veja aqui algumas ideias:

 

  1. Seja uma pessoa completa. A maternidade é uma dádiva maravilhosa, mas não seja definida apenas pela maternidade. Seja uma pessoa completa. Vai ser bom para sua filha.
  2. Ensine a sua filha que ‘papéis de gênero’ são totalmente absurdos. Nunca lhe diga para fazer ou deixar de fazer alguma coisa ‘porque você é menina’. ‘Porque você é menina’ nunca é razão para nada. Jamais.
  3. Ensine o gosto pelos livros. A melhor maneira é pelo exemplo informal. Os livros vão ajudá-los a entender e a questionar o mundo, a se expressar, vão ajudar em tudo o que eles quiserem ser.
  4. Ensine sua filha a não se preocupar em agradar. A questão dela não é se fazer agradável, a questão é ser ela mesma.
  5. Ao ensinar sobre opressão, tenha o cuidado de não converter os oprimidos em santos. A santidade não é pré-requisito da dignidade. Pessoas que são más e desonestas continuam seres humanos e continuam a merecer dignidade.

 

para-educar-criancas-feministas-chimamanda-ngozi-adichie-1000x1456Serviço:

PARA EDUCAR CRIANÇAS FEMINISTAS

AUTORA Chimamanda N. Adichie

TRADUÇÃO Denise Bottmann

EDITORA Companhia das Letras

    -Publicidade-