Flávia Viana rebate comentário sobre estar ‘magra demais’ 6 meses após o parto: “É difícil”

Atriz, que é mãe de Gabriel, fruto do relacionamento com Marcelo Zangrandi, usou o Instagram para falar sobre as mudanças durante a amamentação

Resumo da Notícia

  • Flávia Viana rebateu críticas sobre o corpo nos comentários de um vídeo dançando ao lado da filha, Sabrina
  • Uma seguidora fez um comentário sobre Flávia Viana estar 'magra demais'
  • Flávia Viana deu à luz Gabriel, há 6 meses, fruto do relacionamento com Marcelo Zangrandi

Flávia Viana rebateu críticas sobre o corpo nos comentários de um vídeo dançando ao lado da filha, Sabrina. No post do Instagram, uma seguidora fez um comentário sobre a silhueta da atriz, que deu à luz Gabriel, há 6 meses, fruto do relacionamento com Marcelo Zangrandi.

-Publicidade-
Flavia Viana e Marcelo (Foto: reprodução Instagram)

“Diante de tantos comentários sobre meu corpo, queria dizer que estou amamentando. Esse corpo é o corpo que está se doando ao meu filho e nada que digam vai tirar a felicidade que sinto ao me doar para ele. Não é fácil o pós-parto. Se você está acima do peso, te criticam. Se está abaixo, te criticam. E o pior: vem de mulheres que deveriam fortalecer umas as outras”, começou.

Flavia Viana rebate comentário sobre estar ‘magra demais’ (Foto: Reprodução / Instagram @flavia_viana)

Por fim, ela demonstrou apoio à outras mulheres. “Mas eu sigo aqui, tentando espelhar alegria e luz, que Deus tire essa energia ruim e transforme em bênçãos! Mulheres, levantem umas as outras, deem força, façam com os outros o que vocês gostariam que fizessem com vocês! Mais empatia e amor!”.

Amamentar emagrece? Descubra os mitos e verdades sobre amamentação no pós-parto

Amamentar emagrece, sim! Você pode ficar feliz por ler isso. A explicação é que para você produzir leite o corpo gasta bastante energia o que consequentemente te faz perder alguns quilos. Mas para a nutricionista Elaine Pádua, mãe de Isabella e Rafaella, também tem o outro lado da história: quando mais energia seu corpo gasta, mais fome você sente.

“O corpo vai pedir carboidrato para repor energia e você precisa tomar cuidado nessa hora, porque ir pelo caminho dos doces pode parecer uma ótima saída, porém não é”, aconselha a especialista. Porém a gente sabe que o que acontece com a maioria das mães nos primeiros meses com o bebê em casa, principalmente se ficarem sozinhas com a criança, é não ter tempo para cozinhar alguma coisa e até mesmo pular uma refeição por causa da correria. A melhor opção é recorrer a um bolo ou lanche. Só que se você não tiver uma alimentação balanceada não adianta contar só com a amamentação para emagrecer.

Planejamento é tudo

Elaine disse para a gente que essa dica tem que estar no topo das suas prioridades. Se você planejar direitinho com a ajuda do marido, da mãe, da amiga, para organizar os alimentos que vai consumir durante a semana é sucesso!

“Deixe os alimentos lavados e pré-cortados e se possível, cozinhe e congele as porções de cada dia”, orienta a nutricionista. Outra dica é optar SEMPRE por alimentos naturais. Frutas, legumes e verduras devem ser seus melhores amigos durante esse período. E claro, se algum membro da família (ou parentesco do coração, como uma amiga) puder te ajudar durante a semana, aceite! Esse é um momento da vida em que você vai precisar de vários braços direitos.

Tem mais benefícios

Comer direitinho (sinônimo para dieta saudável) te traz mais benefícios do que você imagina, como ajudar no Blues puerperal. “Durante a gestação a oscilação hormonal é enorme e quando o bebê nasce acontece uma queda brusca desses hormônios, o que costuma deixar a mãe mais triste, até deprimida”, comenta Elaine. De acordo com a nutri, existem alimentos que ajudam na produção de neurotransmissores – eles são conhecidos como alimentos da alegria: abacate e peixes estão no topo da lista. Principalmente o segundo citado, que melhora a comunicação entre os neurônios.

Dê um rolê com o seu filho

“Se possível, até porque cada uma vive um contexto diferente, caminhe com o seu bebê na rua para sair do ambiente da casa”, indica a especialista. Ficar bastante tempo sozinha no mesmo lugar pode aumentar a sensação de tristeza, respirar um ar diferente pode ajudar, até na dieta alimentar!