Família

“Foi a melhor decisão da minha vida”, diz pai solo que cria a filha sem a mãe

Depois de se separar da mulher, Anderson Dias Oliveira escolheu ficar com a guarda de Anna Clara, e hoje tem uma relação de ouro entre pai e filha

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Depois de se separar da mulher, Anderson Dias Oliveira escolheu ficar com a guarda da filha, Anna Clara, e cuidar dela sozinho. Ele enviou seu depoimento por meio do projeto Lá em Casa é Assim — parceria da Pais&Filhos com a Natura Mamãe e Bebê — e nos contou que exercer a paternidade da filha sozinho foi a melhor decisão de sua vida. Vem conhecer essa linda história:

“Sou pai da Anna Clara e tenho a guarda desde quando ela tinha 1 ano e meio. A mãe dela acabou encontrando um outro companheiro e eu escolhi criar e cuidar da minha filha sozinho desde então. Hoje ela tem 6 anos e a cada dia que passa vejo que foi a melhor decisão da minha vida.

Desde o início, sou eu quem a levo em para tomar todas as vacinas, em pediatra, acompanho as reuniões de escola, ensinei andar, falar, comer e até sair das fraldas. Quando estou cuidando dela — penteando o cabelo de forma meio desajeitada –,me dou conta da oportunidade que muitos pais perdem em não querer ficar com seus filhos.

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Ela é uma criança totalmente doce e, apesar de sua mãe não querer muito contato, eu a ensino que devemos amar as pessoas independentemente do que elas nos dão. Mesmo com todas as circunstâncias que a vida trouxe a minha filha, faço questão de não deixá-la ter ter sentimentos ruins sobre a mãe, afinal de contas o problema foi nosso e uma criança não deve ser prejudicada por nada do nosso mundo adulto que não deu certo.

Não permito que ninguém fale mal dela para minha filha. Esse é o sentimento que passo a ela, e quero mostrar isso pois há muitas guerras entre pais e mães separados, que prejudicam demais as crianças. Na minha concepção, o verdadeiro pai herói é aquele que sabe exatamente o que filho necessita. Quantas vezes não vemos crianças serem impedidas de ir a tal evento porque não é o dia do pai ou a mãe ir buscar, por exemplo?