Fotógrafa brasileira conta detalhes sobre foto de parto empelicado que ganhou prêmio internacional

Em entrevista à Pais&Filhos, ela falou sobre o momento e a emoção e felicidade ao receber a premiação

Resumo da Notícia

  • Fotógrafa brasileira conta detalhes sobre foto de parto empelicado que ganhou prêmio internacional
  • Em entrevista, ela conta detalhes sobre o momento do parto
  • Ela também explicou um pouco sobre a premiação
  • Veja a foto vencedora

Tatiana Antonucci, mãe da Alice e do Gabriel, trabalha como fotógrafa há apenas 2 anos. Ao longo desse período, ela já fotografou gestantes, fez ensaios de newborn, mas a verdadeira “menina dos seus olhos”, como ela mesmo descreve, é a fotografia de parto. Ao longo dos anos de carreira, Tatiana vem ganhando muita relevância e, recentemente, conquistou um prêmio internacional com uma foto que fez, durante um parto que aconteceu este ano! Em entrevista exclusiva à Pais&Filhos, a fotógrafa contou tudo sobre o momento e sobre o prêmio, com essa imagem tão especial: de um parto empelicado.

-Publicidade-
Fotógrafa brasileira conta detalhes sobre foto de parto empelicado que ganhou prêmio internacional (Foto: arquivo pessoal)

“Esse parto foi o primeiro parto de gêmeos que eu fotografei”, começa contando. Ela falou que a Flávia, mãe dos bebês, a procurou desde o início da gestação, a fim de fazer os ensaios completos. Apesar de tudo estar programado, a pandemia entrou no meio do caminho. “Veio a proibição da fotografia nos partos e ficou tudo muito incerto”, lembra Tatiana. Mas a vontade de ter alguém para registrar esse momento era tão grande que dois dias antes do parto, a mãe e o pai, Rodrigo, resolveram mudar o hospital onde os filhos nasceriam para um que já havia liberado a fotografia.

“O primeiro nascimento aconteceu normalmente e o Dante veio ao mundo. Foi aí que quando veio o segundo, do Gael, ele começou a sair empelicado e todo mundo ficou muito feliz, esses partos são muito raros!”, fala Tatiana, com a empolgação de quem havia acabado de ver não só o nascimento de um bebê, mas como uma grande fotografia para a carreira. Ela, então, correu para capturar o momento. “Ele começou a nascer empelicado, mas no momento final, que é o momento da foto mesmo, o doutor acabou rompendo a bolsa, mas na foto dá pra ver que ele ainda estava envolvido pela bolsa”.

-Publicidade-

Depois da foto, a mãe e profissional percebeu a oportunidade que tinha nas mãos. “Eu vi a oportunidade e na hora de editar fiz questão de enfatizar bastante para deixar bem pertinho, como ficou, e acabou ficando uma imagem muito legal”, conta. Orgulhosa do trabalho, Tatiana pensou ‘por que não enviar a produção para um concurso?’. O resultado veio um tempo depois.

O prêmio

Ela ganhou um prêmio internacional com a foto (Foto: Tatana Antonucci)

“Eu enviei a foto pro Outstanding Maternity Award e recebi a premiação. A foto foi muito elogiada inclusive”, conta, orgulhosa do próprio trabalho. “Eu sonhava com isso, eu já mandei antes e não ganhei. Então é uma coisa que a gente vê que o trabalho está evoluindo. A gente vê o reconhecimento, o que é muito legal”.

Ganhar o prêmio com uma fotografia de parto, área que a fotógrafa mais gosta, foi uma alegria a mais. “Foi muito especial, principalmente por ser com uma fotografia de parto, a menina dos meus olhos. Não que eu não goste de fazer os outros trabalhos, mas o parto é algo que me contagia. Eu ganhar um selo em um parto, em uma fotografia que pra mim foi tão especial devido a toda essa situação de pandemia e das dificuldades que estamos vivendo foi incrível, teve um gosto sem igual!”

Pandemia

A experiência foi um pouco diferente devido à pandemia (Foto: Getty Images)

Por falar em pandemia, Tatiana nos contou um pouco sobre como funcionou o trabalho durante esse momento. “No começo eles começaram a proibir. Primeiro proibiram a família de visitar, mas podia ter fotografia, depois proibiram total”. Aos poucos, porém, as coisas foram se regularizando. “Foi uma grande vitória quando eles voltaram a permitir. Nós, da área, ficamos muito felizes”.

Mas, claro, a volta aconteceu com algumas restrições. “Inicialmente a gente não podia fazer a foto do pré-parto, agora já está podendo, mas está diferente. A gente perde um pouco a questão das expressões porque todos ficam de máscaras“, aponta. Apesar das dificuldades, ela conseguiu cumprir com o trabalho e fotografar esse momento único de várias maneiras: por ser um nascimento de gêmeos e, ainda por cima, com um bebê empelicado.

Entenda mais sobre o parto empelicado

O parto empelicado acontece quando a bolsa não se rompe no momento do nascimento e o bebê nasce dentro do saco amniótico. Apesar de raro, esse tipo de parto acontece mais frequentemente em cesáreas, mas também pode acontecer no parto normal, quando o bebê é prematuro, uma vez que o tamanho do saco aminótico é menor.

-Publicidade-