França confirma primeiro caso de ‘varíola do macaco’ no país

Segundo informações, o homem tem 29 anos e não viajou recentemente para nenhum país onde há casos da doença

Resumo da Notícia

  • Segundo a OMS, são 80 casos confirmados e 50 que estão sendo estudados
  • O surto da doença é considerado raro em países da Europa e da América do Norte
  • A varíola dos macacos é um vírus semelhante ao da varíola humana

A França confirmou o primeiro caso de ‘varíola do macaco’ na última sexta-feira, 20 de maio. O infectado é um homem de 29 anos que não viajou para nenhum país onde o vírus está circulando. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não há necessidade de pânico, pois a doença na maioria das vezes é benigna. Porém, alguns especialistas alegam que, de formas vai severas, a doença pode ser mortal.

-Publicidade-

O paciente está isolado em casa, na região de Paris. As autoridades sanitárias vão identificar quais são as pessoas que tiveram contato com o homem para não ocorrer a propagação da doença.

Um dos principais sintomas do vírus é a erupção cutânea (Foto: Reprodução/ Domínio público via Wikipedia)

A ‘varíola do macaco’ foi descoberta em 1958, na Dinamarca, em macacos de laboratórios, por isso este nome. O primeiro caso em seres humanos foi datado em 1970, na República Democrática do Congo. Desde esse acontecimento, as contaminações acontecem principalmente no continente africano.

Sobre a Varíola dos macacos

A doença é transmitida por via respiratória, no entanto, a maioria dos casos são homens, gay ou bissexual, e os especialistas da área da saúde estão cogitando uma possível contaminação por via sexual. Mesmo com vários casos, os especialistas não veem o surto como motivo de preocupação.

Os primeiros sintomas apresentados nos casos são febre, dor no corpo, nas costas, dor de cabeça, exaustão, inchando nos linfonodos, calafrios e bolinhas que aparecem pelo corpo, principalmente na região do rosto, pés e mãos (elas viram crostas e caem).

O vírus da ‘varíola dos macacos’ é semelhante ao vírus da varíola, uma condição erradicada do mundo e que tem vacina. Nos casos que são mais graves, existem tratamentos com antivirais e uso de plasma sanguíneo daqueles imunizados.

A vacinação começou com voluntários no Reino Unido
Existe vacina para o vírus da varíola, que é semelhante ao vírus da ‘varíola do macaco’ (Foto: iStock)

A contaminação não é considerada grave, pois a taxa de mortalidade é 1 caso a cada 100 diagnóstico. No entanto, a primeira vez que a varíola de macaco foi registrado em grande escala em vários países fora do continente africano.