Garota de 4 anos se cura do câncer e reencontro com irmã gêmea é de aquecer o coração!

A mãe delas percebeu um caroço no pescoço de uma enquanto brincavam na cama elástica da casa onde moram e logo foi atrás do diagnóstico. Depois de meses, as duas voltaram a se ver

Resumo da Notícia

  • Irmãs gêmeas precisam ser separadas depois que uma é diagnosticada com câncer
  • A garota, de 4 anos, conseguiu vencer a batalha
  • O reencontro entre as duas é emocionante

A mãe Cassandra Ebenstreit, de Brisbane, na Austrália, encontrou um caroço no pescoço da filha, Rosie, enquanto ela brincava em uma cama elástica com a irmã gêmea idêntica, Lily, em maio deste ano. Preocupada, a mãe decidiu levar a garota ao hospital, para ver o que estava acontecendo. Duas semanas depois, Rosie foi diagnosticada com um câncer em estágio três.

-Publicidade-
O reencontro foi emocionante! (Foto: reprodução Daily Mail Australia)

A irmã, Lily, ficou muito chateada com o desaparecimento repentino da melhor amiga, que passava dias e dias fazendo exames e tratamentos no hospital. Diante de um turbilhão de consultas médicas, uma mudança de cidades e a pandemia, as gêmeas precisaram realmente se separar pela primeira vez.

Em entrevista ao Daily Mail Australia, a mãe delas contou que os médicos a princípio pensaram que a menina tinha uma infecção e ela fez uma série de exames que resultaram no diagnóstico de linfoma anaplásico de células grandes em estágio três. “Ela foi diagnosticada em maio e pasou o aniversário de 4 anos fazendo a primeira quimioterapia”, relembrou a mãe.

Elas se reencontraram (Foto: reprodução Daily Mail Australia)

Durante todo o tratamento, Cassandra ficou no hospital com a filha, enquanto o marido ficou em casa com a outra. “Lily estava tão chateada, ela se separou de mim e da irmã dela e ela sentiu nossa falta. O pai dela apenas teve que tentar distraí-la com coisas divertidas para animá-la”, disse a mãe. Rosie teve seis internações para quimioterapia, cinco para febres e duas devido a úlceras agressivas que a deixaram incapaz de comer.

Depois de tanto sofrimento, a família recebeu a melhor notícia que poderiam escutar: Rosie finalmente se livrou do câncer! Após alguns exames, a garota pôde voltar para a casa junto à família e à irmã. As duas não poderiam estar mais felizes e estão aproveitando todo o tempo que podem juntas. “Ela é uma criança muito feliz, foi muito difícil, mas ela fez um trabalho incrível. As crianças são tão fortes e resistentes”, disse sua mãe amorosa. Para garantir que tudo continue bem, Rosie precisará fazer exames a cada seis semanas e será monitorada até completar 18 anos.

As duas estão juntas novamente (Foto: reprodução Daily Mail Australia)

Linfoma Anaplástico de células grandes

O que é?

De acordo com a Fundação da Leucemia, é um tipo raro de linfoma não Hodgkin. É composto por células T malignas (tipo de células no sistema imunológico) ou ‘linfócitos nulos’ (sem marcadores de células B ou T). ALCL sistêmica é tratada com quimioterapia padrão. Outras terapias incluem radioterapia, transplantes de células-tronco e terapia com esteróides.

Sinais e sintomas

– Inchaço no pescoço, axila, virilha ou onde as pernas encontram o corpo.

– Fadiga, febre, perda de apetite, suores noturnos, falta de ar, tosse seca, dificuldade de recuperação de infecções e perda de peso.