“Gato mais triste do mundo”: conheça doença rara que faz com que o rosto caia

O animal de estimação foi diagnosticado com a Síndrome de Ehlers Danlos (SDE)

Resumo da Notícia

  • Sushi ficou conhecido como o "gato mais triste do mundo" por sua expressão facial
  • Ele foi diagnosticado com uma doença de pele rara chamada Síndrome de Ehlers Danlos (SDE)
  • Uma jovem o resgatou da rua e o adotou. Por mais que pareça triste, ele é um gato muito feliz

Um gato ficou conhecido como o “mais triste do mundo” devido a sua condição de pele rara, chamada Síndrome de Ehlers Danlos (SDE), que faz com que o seu rosto fique caído.

-Publicidade-

A condição genética afeta o tecido conjuntivo devido à falta de colágeno, levando a uma pele extraordinariamente elástica e frágil. Por causa da doença, o pequeno Sushi tem a pele solta e sensível, dando-lhe uma expressão triste e caída.

De acordo com o portal Daily Mail, Sushi foi resgatado ainda quando era filhote após ser encontrado na rua. Ele foi adotado por Larissa Yamaguchi em 2016, e agora tem um lar. “Meu amigo que resgata animais enviou algumas fotos de Sushi, ele era um pequeno gato preto e eu sabia que o queria imediatamente. Na primeira foto eu vi que ele parecia um gato preto normal, mas quando ele chegou, eu sabia que ele tinha uma cara diferente. Mas não achei que pudesse ser uma condição genética”, disse.

Sushi é conhecido como "gato mais triste do mundo" por causa de sua condição de pele rara
Sushi é conhecido como “gato mais triste do mundo” por causa de sua condição de pele rara (Foto: Reprodução/ Daily Mail)

Apesar de seu ar triste, Sushi vive uma vida feliz e é bem cuidado por Larissa. No entanto, ele sofre com coceira na pele e precisa de um colar macio para ajudar com a pele solta. “Demorou quatro anos para sabermos que o Sushi tinha EDS. Gastei £ 800 e ele usou muitos medicamentos diferentes, mas nada ajudou. Depois de encontrar um gato semelhante online, encontramos um dermatologista de gatos e foi um choque até mesmo para ela. Ela disse que a última vez que viu um gato como Sushi foi há mais de 10 anos!”, contou.

A condição significa que Sushi tem uma pele extremamente seca e com coceira e ele requer hidratação regular, uma dieta diferente, roupas e coleiras macias. “EDS afeta cada animal de uma maneira única. A pele do rosto de Sushi é muito flexível, especialmente suas bochechas, e seus braços também. Pode afetar órgãos e articulações, mas no caso de Sushi, afeta apenas a pele externa’, completa Larissa.

“O principal problema é o coçar compulsivo porque a síndrome deixa a pele seca e com coceira, então ele muitas vezes tenta arranhar as partes frágeis. Temos que ter muito cuidado ou as feridas podem se transformar em uma infecção muito grave que leva muito tempo para melhorar”, continuou.

Enquanto Sushi está completamente bem, levando uma vida feliz com seus três irmãos gatos.  “As pessoas dizem que ele parece triste o tempo todo. Algumas pessoas ficam chocadas ou assustadas, algumas amam seu rosto à primeira vista e outras riem dele”, falou.