Gestante salva vida de vizinho em incêndio nos Estados Unidos

Sarah Maughan que está grávida disse que não conseguiu evitar salva o vizinho mesmo que isso a colocasse em risco

Resumo da Notícia

  • Sarah Maughan mora em Utah nos Estados Unidos
  • A mulher estava grávida quando salvou a vida do vizinho de um incêndio
  • O homem ficou extremamente agradecido e Sarah mandou uma mensagem a outras pessoas

Sarah Maughan mora em Utah, nos Estados Unidos, e não conseguiu se conter e precisou salvar a vida do vizinho que estava dormindo durante um incêndio em casa. A mulher contou que mesmo que isso tenha a colocado em risco, por estar grávida, ela não poderia ter ficado parada sem fazer nada.

-Publicidade-

Em entrevista a uma emissora de TV local afiliada à NBC, Sarah disse que “não pensou duas vezes” antes de correr até a casa, procurando pelo morador. “Quando eu estava lá, apenas senti o calor. Foi intenso”, lembrou. “Bati na porta. Ele veio e eu disse: ‘Sua casa está pegando fogo!’. Ele viu as chamas na garagem e ficou de queixo caído. Ele estava dormindo. O fogo já estava na porta quando nós corremos para longe”, continuou.

A gestante que alertou o vizinho sobre o incêndio
A gestante que alertou o vizinho sobre o incêndio (Foto: reprodução Pinterest)

Apesar de tudo Sarah admitiu que se colocou em uma situação perigosa para salvar a vida do homem. “Eu apenas reagi. Provavelmente não foi a melhor ideia, já que estou grávida, mas eu odiaria saber que não fiz nada e alguém morreu”, afirmou. Sarah mora a alguns quarteirões da casa que pegou fogo e disse que, quando viu as chamas, foi até o local de carro, para tentar ajudar.

Depois do incidente Sarah contou que o homem ficou extremamente agradecido.  “Ele me abraçou e falou: ‘Eu teria morrido queimado se você não tivesse batido naquela porta’”, lembrou. Para a emissora, a polícia informou que o incêndio começou na garagem da residência, mas a causa ainda não foi determinada. A gestante finaliza dizendo que espera que a ação feita por ela tenha inspirado e incentivado outras pessoas a fazerem o mesmo. “Eu só quero que as pessoas comecem a se preocupar umas com as outras”, concluiu.