Giovanna Ewbank sobre amamentação de Zyan: “Não chorava de dor, chorava de amor”

Apresentadora falou sobre a maternidade e o pós-parto no YouTube nesta terça-feira. Além do caçula, ela e Bruno Gagliasso são pais de Titi e Bless

Resumo da Notícia

  • Giovanna Ewbank é mãe de Titi, de 7 anos,  Bless, de 6, e Zyan, de 7 meses,  frutos do casamento com Bruno Gagliasso
  • A apresentadora publicou um vídeo falando sobre a maternidade e os desafios da amentação
  • Giovanna confessou que não teve sintomas físicos fortes no pós-parto do caçula, mas sofreu com alterações hormônais

Giovanna Ewbank,  de 37 anos, mãe de Titi, de 7,  Bless, de 6, e Zyan, de 7 meses, abordou vários tópicos da maternidade no seu canal do YouTube nesta terça-feira, 2 de março. A apresentadora comentou sobre o processo de amamentação do caçula, fruto do casamento com Bruno Gagliasso, e também sobre a importância de valorizar as coisas simples da vida, como pequenos momentos em família. 

-Publicidade-
Giovanna Ewbank fala sobre pós-parto de Zyan e amamentação (Foto: reprodução / Instagram @gioewbank)

“Tudo é muito legal em ser mãe. Até as partes mais difíceis”, começou Giovanna “A ingenuidade e o ser humano puro que são as crianças nos ensinam demais. A gente vê que não precisa muito para ser feliz. Tudo fica mais simples e mais feliz. Vejo muito através dos meus filhos. Eles fica, feliz com um simples caminhar descalços na grama”, completou.

Em seguida, a apresentadora debateu sobre o pós-parto, um período que embora costume ser bastante desafiador para as mulheres, não foi muito sentido por ela. Giovanna Ewbank conta no vídeo que não sentiu dor ou qualquer tipo de desconforto físico ao amamentar, por exemplo, mas que ficou com as emoções à flor da pele por causa das alterações hormonais. 

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso são pais de Titi, Bless e Zyan (Foto: Reprodução / Instagram @brunogagliasso)

“Fico sempre meio com medo de falar sobre isso porque sei  quão difícil é para algumas mulheres. Eu não posso mentir que foi difícil e dolorido. Para mim tanto a gestação, o parto, o puerpério e a amamentação foram muito bons e prazerosos. Não senti dificuldade e dor em nenhum momento. Lógico no primeiro mês a gente fica muito emotova, mas é uma emoção de amor e felicidade. Durante o primeiro mês, toda vez que eu ia dar de mamar, eu chorava. Mas não era choro de dor, era de amor”, finalizou a mãe de três. Veja o vídeo completo: