Glória Perez lembra assassinato da filha: “O tempo não ameniza nada”

A atriz usou as redes sociais para compartilhar uma mensagem sobre o assunto 29 anos depois que tudo aconteceu

Resumo da Notícia

  • Glória Perez lembra assassinato da filha
  • A atriz usou as redes sociais para compartilhar uma mensagem sobre o assunto 29 anos depois que tudo aconteceu
  • Na mensagem, ela contou que o tempo não ameniza a dor que sente
  • Relembre o caso

A atriz Glória Perez usou as redes sociais nesta terça-feira, 28 de dezembro, para relembrar o assassinato da própria filha, Daniella Perez, que aconteceu 29 anos atrás. A jovem, que também era atriz, assim como a mãe, foi morta  por Guilherme de Pádua, seu par romântico na novela De Corpo e Alma.

-Publicidade-

“O tempo não ameniza nada. Nem a dor, nem a revolta pela impunidade dos assassinos. Sim, psicopatas não são figuras da ficção, eles estão entre nós. E ganância mata”, escreveu Glória em uma mensagem que compartilhou junto com algumas fotos da filha no Instagram.

Glória Perez lembra assassinato da filha
Glória Perez lembra assassinato da filha (Foto: reprodução Instagram)

A atriz Cristiana Oliveira, que foi protagonista da última novela que Daniella fez, também usou as redes sociais para falar sobre o momento. “Menina, minha irmãzinha. Até hoje não entendo, nem nunca vou entender porque tiraram você de nós. Tão estranho, tão louco, tão surreal. Minha amiga linda, minha confidente, linda na sua doçura, na sua solidariedade, colega incrível!”, começou ela, escrevendo.

“Quantos momentos, eu, na minha primeira novela na Tv Globo, morrendo de medo, insegura, e você ali, me incentivando, contestando quando alguém falava que eu era inexperiente e não deveria estar ali… Dani, tenho saudades demais de você, sempre vou sentir. Apenas Gloria Perez, Fabio Assunção e eu sabemos o que foi aquele momento. Gloria, amo você. Estarei sempre contigo. Vinte e nove anos hoje. Amo você, Daniella. Sempre e pra sempre”, completou a colega e amiga na homenagem.

Relembre o caso

Guilherme, com ajuda da ex-mulher Paula Nogueira Peixoto, tirou a vida de Daniella Perez no dia 28 de dezembro de 1992. A atriz e bailarina, que tinha 22 anos na época, foi atingida com um punhal e uma tesoura e não resistiu. A motivação do crime seria profissional, pois Guilherme havia “perdido espaço” na novela, e o ciúme de Paula em relação a atriz.

Depois das investigações, ele foi condenado a 19 anos de prisão, mas acabou solto em 1999, após cumprir um terço da pena. Atualmente é pastor evangélico.