Golpe da troca do cartão: saiba como acontece e o que fazer para proteger você e seu dinheiro

A Federação Brasileira de Bancos alerta: nunca permita que o cartão seja manuseado por outra pessoa e nem saia do seu campo de visão, confira sempre o valor da transação e tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha

Resumo da Notícia

  • Seja com cartão de débito ou crédito, os pagamentos por aproximação têm se tornado alvos de golpes
  • Criminosos podem até mesmo trocar um cartão pelo outro sem que a pessoa perceba que está sendo vítima de um roubo
  • Consultamos um especialista em cibersegurança para saber como agir e quais passos tomar caso você sofra esse tipo de golpe
 

Na correria do dia a dia, muitas vezes nos descuidamos de alguns de nossos pertences e isso é uma grande “isca” para os golpistas. Foi o que aconteceu com o publicitário Vinícius Cury, filho de Márcia e Camilo. Na madrugada de sexta-feira para sábado, 4 de junho, por volta das 3h, ele pegou um táxi para se deslocar do bairro Itaim Bibi para Pinheiros e ao encerrar a corrida fez o pagamento com cartão de débito – habilitado para realizar transações por aproximação.

-Publicidade-

“O pagamento não apareceu como concluído, a máquina parecia estar conectando, mesmo assim, o motorista devolveu o cartão dizendo que o pagamento tinha sido efetuado e que era comum apresentar esse problema. Então, eu desci do carro”, detalhou. Vinícius estranhou não ter recebido nenhuma notificação do aplicativo do Nubank, seu banco, confirmando a compra no momento em que saiu do carro.

Os cartões por aproximação têm se tornado alvos de golpes já que não há a necessidade de digitar a senha (Foto: Pixabay)

Alguns minutos depois, o publicitário recebeu duas notificações no aplicativo: uma transação de 5 mil reais e outra de 2 mil reais. Foi quando ele percebeu que havia sido vítima de um golpe. “Quando peguei o cartão para ligar para a operadora, vi que aquele cartão não era o meu. O golpista fez a troca dos cartões sem que eu percebesse”, disse Vinícius.

Sofri um golpe! Como devo agir?

O coordenador acadêmico do MBA em Cibersegurança da FIAP, Marcelo Lau, pai de Letícia, Isabelle e Artur, alerta que nesses casos é importante comunicar o banco imediatamente e solicitar o bloqueio do cartão. “E assim que possível a vítima deve fazer também um boletim de ocorrência para ficar respaldado legalmente”, reforça Marcelo.

E foi isso que o Vinícius fez. “No mesmo instante em que notei que fui furtado, acionei o suporte do Nubank. Realizei o bloqueio do cartão pelo aplicativo na mesma hora. Mas como garantia, o Nubank também fez o bloqueio durante a ligação que tive com o suporte por telefone”, conta.

Segundo ele, o suporte do banco foi atencioso. “Eles me trataram com respeito e compreensão. O prazo máximo para o retorno era de 5 dias úteis. Entre sábado e o dia de hoje, o Nubank me solicitou alguns documentos, como o boletim de ocorrência que fiz”. Na noite desta terça-feira, 7 de junho, Vinícius recebeu o estorno do valor total em sua conta no Nubank e foi ressarcido. Segundo Marcelo, nesses casos o banco tem condições de realizar investigações para o respaldo da vítima, além de conseguir identificar também outras pessoas que foram lesadas.

Jovem ameaça atirar em alunos e professores por causa de notas baixas
O principal passo é realizar o bloqueio automático do cartão para evitar novas transações ou pagamentos (Foto: Getty Images)

Em nota, o Nubank informou que a segurança é uma prioridade na instituição. “A empresa possui uma série de mecanismos de proteção, que incluem modelos de inteligência artificial, análise preditiva de riscos e as mais precisas ferramentas de dados biométricos. Ademais, desde o dia zero, o banco digital oferece ostensivamente conteúdo de educação digital em suas plataformas e via aplicativo, para ajudar os clientes a evitarem tentativas de fraudes e de golpes. O Nubank informa que, para preservar o sigilo bancário, não comenta casos específicos, mas mantém contato direto com os clientes para prestar os esclarecimentos necessários.”

Fique atento!

Confira as dicas da Federação Brasileira de Bancos e saiba como se prevenir contra esse tipo de golpe:

  • Nunca deixe seu cartão de crédito ou débito ser manuseado por outras pessoas;
  • Não permita que seu cartão saia do seu campo de visão;
  •  Tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha;
  • Confira sempre o valor antes de concluir a transação;
  • Solicite sempre a via do comprovante de venda e confira o valor impresso da compra;
  • Cadastre-se para receber avisos por SMS ou e-mail a cada transação realizada com seu cartão. Assim, é possível identificar com rapidez uma transação fraudulenta;
  • Nunca guarde a senha junto com o cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo;
  • Tome cuidado com esbarrões ou encontros acidentais, que possam levar a perder de vista, temporariamente, o seu cartão magnético;
  • Nos casos de “pagamento por aproximação”, entre em contato com o banco para limitar o valor ou desative essa opção;
  • Mesmo se estiver com pressa, sempre confira se o cartão devolvido é realmente o seu;
  • Mas se ainda assim cair em algum golpe, o primeiro passo é comunicar imediatamente a instituição financeira e fazer um boletim de ocorrência.