Governo de São Paulo anuncia que uso de máscaras vai ser obrigatório em transportes públicos

Medida passa a valer no Metrô, trens da CPTM e ônibus intermunicipais e será estendida também para os ônibus da capital por meio de decreto

Resumo da Notícia

  • Haverá fiscalização por parte da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo)
  • O motorista poderá recusar a corrida se o passageiro não usar a proteção
  • As empresas que desrespeitarem o decreto vão ter multa de R$ 3.300 por dias
  • Confira mais detalhes
Pessoas começam a usar máscaras para se proteger do Covid-19 (Foto: Getty Images)

Nesta quarta-feira, 29 de abril, governador de São Paulo João Doria anunciou que a partir de segunda-feira, 4 de maio, será obrigatório o uso de máscaras para passageiros do Metrô, de trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e de ônibus intermunicipais, administrados pelo governo do Estado. A medida se estende também para os ônibus na cidade de São Paulo.

-Publicidade-

O governador informou na coletiva feita no Palácio dos Bandeirantes que o decreto que torna obrigatório o uso será publicado no Diário Oficial do Estado e da cidade de São Paulo, nesta quinta-feira, 30 de abril. A medida vale ainda para motoristas e passageiros de táxis e aplicativos de transporte.

João Doria ainda anunciou que haverá fiscalização por parte da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). “Se estiverem sem máscaras, será uma infração. O motorista poderá recusar a corrida se o passageiro não usar a proteção. As empresas públicas ou privadas serão advertidas por escrito e depois multadas se descumprirem a regra. Já os passageiros serão advertidos verbalmente”, disse.

-Publicidade-

Bruno Covas, prefeito destacou a importância do uso da máscara, seja de pano ou descartável, para evitar a propagação do novo coronavírus: “É um incômodo pequeno em relação ao benefício que ela traz do ponto de vista sanitário”, ressaltou.

Segundo Covas, as empresas que desrespeitarem o decreto vão ter multa de R$ 3.300 por dia e para cada ônibus que estiver circulando com pessoas sem máscara na cidade.

Já o Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos, afirmou que a adoção de máscaras segue recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde). “É uma medida assertiva, uma vez que houve a redução da demanda de até 75% no transporte, usado por trabalhadores de serviços essenciais”, afirmou.

Alexandre ainda ressaltou que o ideal é que seja evitada conversa dentro dos vagões e coletivos para que as gotículas de saliva não se espalhem. E disse que será incentivada a venda de máscaras nas imediações das estações.

Confira o vídeo:

-Publicidade-