Governo de SP vai reavaliar o plano de volta às aulas no Estado

A decisão foi tomada depois de uma estimativa apontar que o retorno às aulas neste momento poderia causar a morte de pelo 17 mil crianças no país

Resumo da Notícia

  • O governo de SP pediu para o Comitê de Contingência do Coronavírus reavaliar o plano de volta às aulas no Estado
  • O pedido aconteceu depois de uma projeção divulgada por um professor da FGV
  • A estimativa prevê que a volta às aulas neste momento pode causar a morte de 17 mil crianças em todo o Brasil
  • O plano inicial era de que as aulas voltassem a partir do dia 8 de setembro

Na última quinta-feira (16), o governo de São Paulo anunciou que vai reavaliar o plano de volta às aulas no Estado. Em entrevista coletiva,  o Centro de Contingência do Coronavírus (comitê que toma decisões a respeito da quarentena no Estado) comunicou que vai repensar quando vai acontecer a volta às aulas, prevista, até o momento, para setembro.

-Publicidade-
SP pede para comitê reavaliar a volta às aulas após projeção de aumento das mortes  (Foto: Getty Images)

A decisão foi tomada depois da divulgação de uma projeção matemática feita pelo professor Eduardo Massad, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em um seminário online, na última terça-feira (14), ele estimou que a retomada das aulas neste momento poderia acarretar na morte de milhares de crianças no país.

Segundo ele, mesmo tomando todos os cuidados, fazer com que os aulos voltem para escola ainda pode ser arriscado. “Trezentas e poucas crianças abaixo de 5 anos morreram de COVID-19 no Brasil. Se abrir a escola, vamos chegar a 17 mil. Ou seja, 17 mil crianças vão morrer e não precisariam morrer”, calcula o especialista.

-Publicidade-

Esses números fizeram com que o governo de SP voltasse a revisar o plano de volta às aulas nas escolas públicas e privadas do Estado. “Em função dessas novas informações, a gente pediu para que o Centro de Contingência, que tem discutido isso com o Secretário da Educação, faça uma reavaliação daquilo que já foi definido. Tão logo nós tenhamos essas informações, a gente vai trazer aqui para a entrevista coletiva”, disse o coordenador-executivo do grupo, o médico João Gabbardo.

Até o momento, São Paulo planeja o retorno das aulas presenciais de forma gradual a partir do dia 8 de setembro. Poderão voltar apenas as cidades que estiverem há mais de 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo. A proposta prevê ainda combinação de aulas presenciais e virtuais.

Na manhã desta sexta-feira (17), a Pais&Filhos entrou em contato com a assessoria de comunicação do governo de São Paulo. Até o momento ainda não há informações de quando essa reavaliação vai ser divulgada para a população.

-Publicidade-