Governo oferece pensão especial para crianças com microcefalia causada por Zika vírus

O valor da pensão será de um salário mínimo, atualmente em R$ 998

Ilustração de um bebê recém-nascido com microcefalia causada pelo Zika vírus (Foto: Getty Images)

Ao lado da primeira-dama Michelle Bolsonaro, o presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta quarta-feira (4), uma medida provisória (MP) que concede pensão vitalícia para crianças que nasceram com microcefalia entre 2015 e 2018, beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O valor da pensão será de um salário mínimo, atualmente em R$ 998.

-Publicidade-

No Brasil, 3.112 crianças nascidas no período já recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Segundo o ministro da Cidadania, Osmar Terra, a pensão vai substituir o BPC: “As mães tinham direito ao benefício, mas não podiam trabalhar, não podiam aumentar a renda. São famílias que enfrentam dificuldade financeira para oferecer os cuidados necessários às crianças, que terão muitas dificuldades por toda a vida”. Portanto, as famílias elegíveis, que optarem pela pensão especial, não poderão acumular os dois benefícios e deixarão de receber o BPC em caso de concessão da pensão.

As gêmeas brasileiras Heloísa e Heloá Barbosa, da Paraíba, que nasceram com microcefalia (Foto: Mario Tama/Getty Images)

Para a primeira-dama, a medida mostra o compromisso do governo federal com essas famílias. “Essa pensão vem como uma oportunidade para estas mães, para que elas possam trabalhar, ter renda, sem perder o benefício”, ressalta. Segundo o Ministério da Economia, A pensão especial deverá ser requerida no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e concedida após a realização de perícia médica que confirmará a relação entre a microcefalia e o Zika vírus.

-Publicidade-

Mulher adota sobrinha com microcefalia após rejeição dos pais: “Fui curada para me tornar mãe”

Bebês infectados por zica podem ter microcefalia após o nascimento

    -Publicidade-