Grande São Paulo volta para fase laranja e quarentena fica mais restritiva: entenda o que muda

Após uma nova coletiva de imprensa, foi anunciado as mudanças de classificação do Plano São Paulo, que regrediu para a fase laranja e funcionará junto com as restrições de mobilidade

Resumo da Notícia

  • Seis regiões, e também a Grande São Paulo, regrediram no Plano São Paulo e voltaram para a fase laranja e vermelha
  • Durante a coletiva, uma nova data para a vacinação dos idosos foi anunciada e começa já na próxima semana
  • O estado de São Paulo chegou a 70,6% dos leitos de UTI ocupados

Nesta sexta-feira, 26 de fevereiro, o governo do estado de São Paulo realizou uma nova coletiva de imprensa para divulgar as novas datas do calendário de vacinação para os idosos, contra a covid-19, além de fazer uma homenagem aos profissionais de saúde na batalha contra a doença. Sobre o Plano São Paulo, seis regiões, inclusive a Grande São Paulo, regrediram para a fase laranja e vermelha, que irá também ter as restrições de mobilidade, como anunciado na última quarta-feira, 24 de fevereiro. 

-Publicidade-
(Foto: Shutterstock)

João Doria, governador do estado de São Paulo, fez um agradecimento aos membros do Centro de Contingência da Saúde, que atuaram na linha de frente ao combate ao vírus, na data em que se completa um ano do primeiro caso de coronavírus no Brasil. “Quero agradecer também aos profissionais de saúde. Obrigado pelo sacrifício, esforço e solidariedade”.

Reclassificação do Plano São Paulo

Além da Grande São Paulo, as cidades do interior como Campinas, Registro e Sorocaba também voltam para a fase laranja. Já as regiões de Marília e Ribeirão Preto, regridem para a fase vermelha. Na fase laranja, os serviços não essenciais podem funcionar até oito horas diárias e ter atendimento presencial máximo de 40% na capacidade.

-Publicidade-

“Todos os estabelecimentos da fase amarela podem funcionar na laranja, mas apenas até as 20h e não mais até as 22h”, explica Patrícia Ellen, secretaria de desenvolvimento. O atendimento presencial em bares não poderá acontecer. Até o momento, São Paulo tem 2.026.125 casos confirmados de covid-19 e 59.129 óbitos. As taxas de ocupação de UTI também estão em aumento e chegam a 70,4% no estado e 70,8% na capital. “Estamos internando mais em unidades de terapia intensiva do que em enfermarias”, lamenta o secretário de saúde, Jean Gorinchteyn.

Restrição de circulação em São Paulo

Com o intuito de diminuir a mobilização de pessoas, foi tomada uma decisão em conjunto de restrição noturna, que passa a valer nesta sexta-feira, 26 de fevereiro. Devido o pico de internações por conta da Covid-19, haverá uma restrição noturna entre as 23h e 05h. A decisão vem sido defendida por médicos e cientistas, além do centro de contingência.

A restrição irá acontecer entre os dias 26 de fevereiro e 14 de março. “Nós já estamos acompanhando e tínhamos uma preocupação com o Carnaval e tomamos uma série de medidas para evitar aglomerações naquele período. Mas, na última semana estamos observando um aumento importante no número de novas internações”, comenta Paulo Menezes, coordenador do centro de contingência. “A medida apresentada hoje busca complementar as já adotadas”.

A partir de uma força tarefa, a fiscalização poderá ser feita a partir das vigilâncias sanitárias municipais e do estado, pela polícia militar e também pelo Procon, que poderá autuar quem descumprir o Plano São Paulo. A população também pode denunciar a partir da ligação gratuita para o número 0800-771-3541.

Segundo Fernando Capez, presidente do Procon, as multas para quem está realizando um evento, por exemplo, pode chegar a R$ 10.260.000,00, que de acordo com o artigo 39, inciso VIII se classifica em prestar serviço perigoso, potencialmente perigoso a saúde, violando normas regulamentares.

Novas datas para a vacinação dos idosos em São Paulo

Após o anúncio da antecipação da vacinação dos idosos de 80 a 84 anos, que começa no próximo sábado, 27 de fevereiro, foi informado ainda uma nova data para a faixa etária dos 77 aos 79 anos. Com início previsto para o dia 3 de março, 430 mil pessoas serão imunizadas