Gusttavo Lima se pronuncia pela primeira vez sobre paternidade após processo na justiça

O cantor comentou sobre a denúncia de Eloá Soares durante um show na noite de sábado, 19 de fevereiro. A farmacêutica afirma que engravidou dele em 2004

Resumo da Notícia

  • Gusttavo Lima fala sobre a acusação de paternidade de Eloá Soares
  • O cantor comentou o assunto pela primeira vez durante o show
  • A mulher alega que o cantor é pai da filha dela, de 16 anos

Eloá Soares, uma farmacêutica acusou Gusttavo Lima de ser pai da sua filha no último sábado, 19 de fevereiro. No mesmo dia, a noite, o cantor sertanejo fez um show e aproveitou o momento para comentar sobre o assunto.

-Publicidade-
Gusttavo Lima falou em show pela primeira vez sobre processo de paternidade de menina de 16 anos
Gusttavo Lima falou em show pela primeira vez sobre processo de paternidade de menina de 16 anos (Foto: reprodução/Instagram/@gusttavolima)

De acordo com Léo Dias, ele disse: “Imagina eu agora, com 32 anos de idade, e ontem eu descobri que eu sou pai de uma filha de 17 anos. Tem base? Tem base? Pelo menos assim, ela tá falando que eu sou pai, né? Mas na época eu só tinha 15 anos. E nem dinheiro pra comprar um lanche eu tinha, quem dirá um motel. Cara, vou te contar um negócio pra você. Eu ainda desisto disso. Então, vamos beber que está difícil”.

A mulher, que tem 36 anos hoje, alega que o cantor teria a engravidado após um encontro entre os dois em 2004, quando ele tinha 15 anos. Na época, segundo ela, não tinha conhecimento da idade de Gusttavo.

Ao site GCN.net.br, ela contou que conheceu Gusttavo quando ele fez uma apresentação na escola de música em que ela também iria se apresentar, em Franca, São Paulo. Depois da repercussão do caso, a assessoria do cantor emitiu uma nota.

“No ano de 2004 (data em que é citado o primeiro encontro) o cantor Gusttavo Lima contava com 15 anos de idade e vivia com seus pais e irmão numa pequena comunidade rural no interior de Minas Gerais. Na época, até mesmo por falta de recursos financeiros, o artista sequer conhecia alguma cidade do interior paulista. Portanto, a história levantada não procede”, informou.