Hemangioma: o que é, sintomas, como identificar e tratamentos

Muito comum em bebês e crianças, o hemangioma é um tumor benigno que acomete a pele e deixa lesões inchadas, vermelhas ou arroxeadas causadas pela proliferação e acúmulo anormal de vasos sanguíneos

Resumo da Notícia

  • Hemangioma é um tipo de tumor benigno que costuma se manifestar logo após o primeiro mês de vida do bebê
  • Ele causa manchas avermelhadas ou arroxeadas na pele, que vêm acompanhadas de inchaços
  • Não são todos os tipos de hemangioma que precisam de tratamento, apenas os que podem comprometer o desenvolvimento da criança e causar sequelas

Hemangioma é um tumor benigno que surge a partir da proliferação e acúmulo anormal de vasos sanguíneos. Ele se manifesta com mais frequência na pele, no rosto, no pescoço, tronco e couro cabeludo, mas pode aparecer em outros lugares do corpo.

-Publicidade-

Essa doença é mais comum na infância e seus primeiros sinais costumam aparecer logo no primeiro mês de vida; as manchas, logo após o nascimento do bebê, normalmente são ausentes ou têm forma de uma lesão precursora que se torna aparente depois que o recém-nascido completa 30 dias. Conforme os vasos sanguíneos se proliferam, o hemangioma passa a se tornar mais evidente entre os 3 e 6 meses de vida, alcançando seu maior tamanho entre 9 meses e o primeiro ano de vida da criança, o que pode se estender até os 2 anos de idade. 

Existem alguns fatores que podem favorecer o surgimento de um hemangioma, embora a razão do aparecimento não seja muito bem conhecida. São eles:

  • Sexo feminino
  • Prematuridade
  • Peso muito abaixo do indicado logo após o nascimento
  • Multiparidade
  • Idade materna avançada
  • Realização de procedimentos invasivos durante a gestação (exemplo: biópsia da placenta)
As lesões do hemangioma causam inchaço e costumam surgir um mês após o nascimento do bebê (Foto: Shutterstock)

Tipos de hemangioma

Os hemangiomas de pele podem ser classificados de acordo com sua profundidade e extensão. Em relação à profundidade, as lesões podem ser superficiais (ocupam somente a pele), profundas (acometem a pele mais profundamente e chegam no tecido subcutâneo, por exemplo) ou mistas.

Quando falamos sobre extensão, o hemangioma pode ser localizado ou segmentar. Lesões localizadas têm um limite bem definido e nítido na pele, sendo únicas ou múltiplas. Já as segmentares costumam aparecer em um segmento corporal, como um membro ou uma face do rosto. Esse tipo é o que mais tem chances de apresentar complicações e precisa de um tratamento.

O que é hemangioma infantil?

São lesões benignas, mas que dependendo do caso podem causar complicações importantes para a saúde da criança, como ulceração e acometimento visual. Alguns tipos de hemangioma na infância podem ser confundidos com malformações vasculares ou outro tipo de tumor – para identificar com precisão, leve seu filho ao dermatologista.

Sintomas

  • Área da lesão inchada
  • Mancha avermelhada ou arroxeada. Veja outras doenças que causam manchas vermelhas na pele
  • Costuma ser uma lesão única, mas raramente podem aparecer 4 ou mais
  • Tamanho, forma e cor variam muito
  • Geralmente é benigno
  • Dependendo do local, pode comprometer funções como desenvolvimento da visão. Nesse caso, é necessário fazer um tratamento
Nem todos os casos de hemangioma precisam de tratamento

Tratamento

O tratamento é feito a partir do uso de corticoides, betabloqueadores, laser, escleroterapia e cirurgia, dependendo do caso. Geralmente apenas 10% a 20% dos hemangiomas precisam ser tratados, mas, quando necessário, isso deve ser feito o quanto antes para que seja possível ter resultados satisfatórios. Entre os que necessitam de cuidados, podemos citar os que:

  • Causam acometimento visual (perda da visão)
  • Obstruem vias aéreas
  • Provocam hemorragias
  • Causam úlceras
  • Lesões que evoluem e comprometem a estética do paciente

Hemangioma pode sumir sozinho?

Sim. A partir dos 2 anos de idade do bebê, o hemangioma para de crescer e seu tamanho estabiliza. Até os 7 anos de vida, 50% das lesões podem regredir total ou parcialmente. É importante lembrar que nem todos os casos podem seguir sem um cuidado especial – dependendo do local do hemangioma, mesmo que ele seja benigno, é preciso realizar tratamentos para não comprometer o desenvolvimento da criança e evitar sequelas.

Tem como evitar?

Não. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental, assim como o tratamento em casos indicados – isso reduz danos e melhora a qualidade de vida da criança. O melhor especialista para cuidar desse problema é um dermatologista.

Fonte: dra. Tathiana Carvalho Lucio, dermatologista da Clínica Healthy e filha de Laura e João.