Homem desconhecido doa rim para que pai solo com doença rara consiga ver os filhos crescerem

Os dois se conheceram graças a uma publicação no Facebook e logo se tornaram melhores amigos

Resumo da Notícia

  • Homem desconhecido doa rim para que pai solo com doença rara consiga ver os filhos crescerem
  • Os dois se conheceram graças a uma publicação no Facebook e logo se tornaram melhores amigos
  • O doador disse que estava apenas fazendo o que sempre ensinou aos filhos: boa ação

Graças a um ato de boa ação de uma pessoa completamente desconhecida, um pai solo vai conseguir acompanhar a evolução dos filhos e educá-los por muito tempo pela frente! Steve Sanders, de 46 anos,  tem uma condição genética rara, conhecida como doença renal por uromodulina (UKD) e, por causa disso, precisava de um rim novo. Chris Peres, de 40 anos, não conhecia Steve, mas fez questão de ajudá-lo e, agora, os dois são melhores amigos.

-Publicidade-

Steve recebeu a notícia de que os rins dele estavam falhando lentamente e, para não precisar fazer diálise pelo resto da vida, teria que passar por um transplante. Como é pai solo de dois filhos, colocar a diálise na rotina atribulada não era uma opção muito viável e, por isso, Steve decidiu tentar receber o órgão de outra pessoa.

Homem desconhecido doa rim para que pai solo com doença rara consiga ver os filhos crescerem
Homem desconhecido doa rim para que pai solo com doença rara consiga ver os filhos crescerem (Foto: reprodução YouTube)

“Eu não queria fazer diálise… Se você faz diálise, é realmente desgastante para o seu corpo”, explicou ele, em entrevista à Fox. Steve contou que chegou a conversar com pessoas que passaram por diálise e os relatos que recebeu não foram muito bons. Então, decidiu buscar sozinho um doador.

Para isso, criou um site para procurar um doador de rim. Ele também fez posts nas redes sociais, esperando que alguém visse e respondesse à solicitação. Foi questão de tempo para todo esse esforço chamar atenção na web. Logo, 26 pessoas se ofereceram para ajudar, enviando documentos para se tornarem doadores.  No entanto, nada ia realmente pra frente porque os voluntários não eram compatíveis ou paravam o processo mais cedo.

Depois de algumas tentativas, Steve começou a pensar em desistir e passar pelas diálises, já que não estava conseguindo encontrar um doador. Foi aí que conheceu Chris. Ele estava disposto a fazer a boa ação e era compatível com Steve!

Chris ouviu a história por meio de um colega de trabalho, que compartilhou a publicação de Steve no próprio Facebook. Ele não pensou duas vezes em tentar ajudá-lo e contou que ficou muito feliz em poder fazer isso. “É realmente assustador pensar nisso. Aqui está esse sério problema de saúde que você não pode controlar e não é culpa sua, mas pode afetar gravemente sua qualidade de vida e sua capacidade de ver seus filhos crescerem e passar tempo com eles e coisas assim”, disse ele, à Fox.

Ele seguiu falando que simplesmente deu o exemplo de algo que sempre ensina para os próprios filhos. “Sempre digo aos meus filhos que precisamos trabalhar muito para ser gentis com os outros”, explicou ele. “Eu realmente acredito que, no final do dia, nossa bondade e a maneira como somos compassivos com os outros – esse é o legado que deixamos para trás depois de muito tempo”, continuou.

Quando tudo deu certo e a cirurgia foi marcada, Chris e Steve fizeram uma ligação para se conhecerem e contarem um pouco da história um do outro. O telefonema, que não imaginavam que duraria muito, logo se transformou em uma conversa de duas horas e os dois disseram que foi uma conexão instantânea.

Os homens tinham muitas semelhanças, o que os ajudou a se dar bem rapidamente. Os filhos deles tinham os mesmos nomes; eles tinham origens semelhantes, e; eles estudaram o mesmo curso na faculdade. O transplante foi bem sucedido e, mesmo depois da cirurgia acontecer, os dois continuam muito amigos e acompanhando a família um do outro!