Homem é preso após confessar que mantinha as próprias filhas reféns dentro de casa

As meninas foram encontradas com cortes no pescoço. Na residência, uma foi encontrada na cama e outra no chão do quarto. O homem foi preso em flagrante por duplo homicídio qualificado

Resumo da Notícia

  • Um homem foi preso após confessar ter matado as próprias filha. As vítimas foram encontradas cortes no pescoço
  • Ele foi preso em flagrante por duplo homicídio qualificado. E já teve a prisão decretada pela Justiça
  • A Polícia Civil investiga se o sujeito também tinha intenção de matar a mãe das crianças, sua ex-esposa

Um homem que foi preso por conta da morte das filhas de 5 e 6 anos, está sendo investigado por ser suspeito de também querer matar a mãe das crianças. Segundo a delegada responsável pelo caso, antes de Natanael de Lima cometer o crime, ele chegou a pedir para que a ex-esposa não fosse trabalhar. De acordo com reportagem do g1, a apuração é comandada pela Polícia Civil de Taquarituba, em São Paulo.

-Publicidade-

“As impressões que eu tenho é que a ex-esposa também era um potencial alvo dele porque, quando ela foi sair para trabalhar de manhã, ele pediu para ela ficar, mas ela fez questão de ir ao trabalho. Essa conversa que ele teve com ela é um indicativo de que ela também era para ter sido uma das vítimas”, disse a delegada Camila Rosa Alves.

Segundo a Polícia Militar, os pais de Natáli Heloá (5) e Natanaeli Vitória (6), são separados há 6 anos. No entanto, o homem em questão havia passado a noite de segunda-feira, 23 de maio, na casa da antiga companheira, situada no Jardim Santa Rita.

Fachada da casa que aconteceu o crime
Fachada da casa que aconteceu o crime (Foto: Reprodução / G1)

Na manhã terça-feira, de 24 de maio, a mulher foi trabalhar e uma das filhas dela. De acordo com a PM, as duas meninas ficariam com a babá, mas o pai das garotas dispensou a cuidadora e optou em manter as filhas em cárcere privado. De acordo com a delegada Camila, o Natanael tinha passagem pela polícia por uma violência doméstica cometida contra a ex-esposa. O caso ocorreu em 2017. Mas apesar disso, o casal permaneceu juntos e haviam se separado há apenas nove meses.

De acordo com o g1, a Polícia Civil informou que o Natanael já estava casado com outra mulher e não tinha mais vínculo amoroso com a mãe das crianças. Em complemento, policiais disse que, no dia anterior ao crime, o suspeito chegou a tentar reatar o relacionamento com a ex-esposa. “Ele visitava as crianças, tinha um bom relacionamento. As crianças tinham muito afeto por ele. Inclusive uma tia falou pra gente que, na segunda-feira, quando ele estava na casa das crianças, a ‘menorzinha’ ficava no colo dele o tempo todo. Era uma relação bem afetuosa, não esboçava comportamento violento com as crianças”, disse a Polícia Civil.

Crianças feitas de reféns

A Polícia Militar foi chamada para comparecer na casa das vítimas na manhã de terça-feira, 24 de maio, após vizinhos sentirem cheiro de gás na região. Neste instante, o Natanael contou às autoridades que estava mantendo as próprias filhas de reféns e os bombeiros detectaram que tinha risco de explosão no local.

O acontecimento reuniu a Polícia Militar, o Samu, o Corpo de Bombeiros e o Grupo de Ações Táticas (GATE), que chegou aproximadamente às 16h e foi à frente das negociações com o homem para a libertação das vítimas. Pelo fato do Natanael não apresentar provas concretas de que as crianças estavam vivas, a polícia decidiu entrar na casa no fim da tarde.

Homenagem dedicada às vítimas
Homenagem dedicada às vítimas (Foto: Reprodução / G1)

As meninas foram encontradas mortas com cortes no pescoço, uma estava na cama e outra no chão do quarto. Segundo a polícia, a residência estava revirada, com vários cacos de vidros espalhados, e Natanael armado com uma faca. O homem foi preso em flagrante por duplo homicídio qualificado e, na última quarta-feira, 25 de maio, teve a prisão decretada pela Justiça.

Na escola onde as meninas estudavam, as aulas foram suspensas em sinal de condolências à família. Moradores também colocaram bexigas brancas em frente da fachada da casa onde ocorreu o crime.