Homem que cresceu em orfanato vira pai solo após adotar três meninos

Barry Farmer, após ver um anúncio sobre adoção decidiu se tornar pai de três meninos. O pai ainda passa mensagem de que adoção e paternidade solo não são erradas

Resumo da Notícia

  • Após crescer em um orfanato, Barry Farmer decidiu ser pais de três meninos
  • A adoção e integração dos meninos na família ocorreu de forma leve e espontânea
  • O pai ainda passa a mensagem da importância da adoção

Barry Farmer, apresentador do programa norte-americano “The Barry Farmer Morning Show” conta que adotou três meninos antes de fazer trinta anos após ver um anúncio de adoção. Barry cresceu em um orfano, e por se identificar com a situação de vida das crianças, decidiu adotá-las.

-Publicidade-

“Depois de falar com a diretora de programas, ela ficou tipo: ‘Uau, maturidade impressionante. Estou disposta a me arriscar e licenciar você como pai adotivo’”, conta Barry. Em sua primeira experiência como pai adotivo, ele ficou temporariamente responsável por um jovem de 16 anos e depois, recebeu uma ligação perguntando se queria receber outro jovem ou uma criança com sete anos que precisaria de uma casa imediatamente, Barry decidiu então pela criança, Jaxon.

Pai solo adota três crianças
Pai solo adota três crianças (FOTO:Reprodução/ Instagram/ @iambarryfarmer)

“Ele era tão amoroso e atencioso. Ele só queria alguns abraços e me chamar de pai”, acrescentou. Mas pouco tempo depois, Jaxon foi adotado por outra família. O pequeno, acabou não se adaptando e voltou para a guarda de Barry, que decidiu fazer a adoção oficial do garoto.

Após a adoção de seu primeiro filho, os outros dois chegaram mais rápido, Xavier e Jeremiah também foram adotados e se integraram à família. Atualmente, os filhos de Barry possuem 19, 17 e 11 anos respectivamente. O apresentador ainda acrescentou um incentivo para futuros pais solos: “Paternidade solo não é errado. É muito viável com uma aldeia. Eu encorajaria as pessoas não apenas a se tornarem pais adotivos temporários, mas a se tornarem pais adotivos”, conta.