Homem que tenta ter filhos há 7 anos fica estéril após contrair covid-19

O músico Alessandro Ribeiro, 42, e a esposa Gisélia, 39, estavam tentando engravidar quando o quadro dele agravou

Resumo da Notícia

  • Alessandro Ribeiro ficou com Covid e teve um derrame pleural, trombose pulmonar e algumas bactérias
  • Pelos vasos dos testículos serem muito delicados ele acabou tendo 'mini trombos' que reduzem a produção de espermatozóides
  • O médico que cuidou dele iniciou um tratamento com vitaminas a base de zinco

Alessandro Ribeiro, 42, é músico e casado com Gisélia, 39, eles estavam tentando engravidar quando o quadro dele piorou após contrair o coronavírus. Ele sofreu um derrame pleural, uma trombose pulmonar e lutou para se livrar de duas bactérias invasoras, que contraiu no hospital. Depois de recuperado, passou por alguns testes e ficou sabendo que havia ficado estéril por causa da doença.

-Publicidade-

Segundo o médico ginecologista especialista em reprodução humana, Condesmar Marcondes, que cuidou do casal explicou em entrevista a UOL, que a contagem de espermatozóides de Alessandro estava chegando a quase zero, por conta dos vasos dos testículos serem muito delicados, a doença trouxe ‘mini trombos’ que reduziram a capacidade de produção de espermatozóides.

A esposa Gisélia descobriu uma endometriose profunda que dificultou a fertilização durante 7 anos, após ela realizar uma cirurgia e fazer tratamento eles finalmente tentaram de novo porém Alessandro acabou ficando estéril após contrair Covid-19 “Foi um baque. Mas não desanimamos” disse o marido em entrevista a UOL.

O caso de Alessandro não é isolado e pesquisadores vêm tentando descobrir os efeitos da Covid-19 na fertilidade humana, em uma pesquisa desenvolvida pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) mostrou que 26 pacientes com casos leves e moderados da doença, que não se queixavam de dores escrotais, 42,3% apresentaram epididimite, uma inflamação que acomete o epidídimo, um canal localizado na parte posterior dos testículos e por onde os espermatozóides passam para poderem fertilizar o óvulo.

Alessandro e Giséle tentaram ter filho por 7 anos
Alessandro e Giséle tentaram ter filho por 7 anos (Foto: Reprodução/UOL)

Ainda precisam de mais tempo e pesquisas para comprovar se o coronavírus pode causar infertilidade ou não. No caso de Alessandro o médico iniciou um tratamento com vitaminas à base de zinco, combinadas a antioxidantes potentes, para auxiliar no aumento da produção de espermatozóides para no futuro tentarem uma fertilização in vitro.