Homem que tratava câncer deixa carta para família antes de morrer de covid: “Lutei até onde pude”

Raphael Melo Voltan faleceu em Jundiaí, São Paulo. Ele foi diagnosticado com câncer linfoma não-Hodgkin em 2020, lutava contra a doença enquanto a namorada estava grávida

Resumo da Notícia

  • Raphael Melo Voltan tinha 31 anos quando faleceu de covid-19 neste domingo, 22 de agosto
  • Ele estava tratando um câncer linfoma não-Hodgkin, diagnosticado no ano passado
  • Raphael chegou a fazer uma campanha para arrecadar dinheiro para comprar um remédio no valor de R$ 360 mil
  • Nos últimos dias de vida, ele fez uma linda carta de despedida para a família

Raphael Melo Voltan tinha 31 anos quando faleceu por complicações da covid-19 neste domingo, 22 de agosto. Ele estava tratando um câncer linfoma não-Hodgkin diagnosticado em 2020, enquanto a namorada estava grávida. Dias antes de falecer, Raphael escreveu uma mensagem de arrepiar para os familiares enquanto estava internado.

-Publicidade-

Em conversa com o G1, a namorada e mãe do filho de Raphael, Estela Mastellari contou que o companheiro era muito presente e carinhoso com ela e com o pequeno Rhavi. “Ele fazia tudo pelo Rhavi, o amava muito. Era uma pessoa alegre, engraçada. Podia estar fraco, mas fazia questão de estar junto. Amava os amigos e a família. Ele foi muito grato pelo o que fizeram para ele. Graças às pessoas que ajudaram, ele pôde fazer o tratamento. Os pais dele, Dilma e Rubens, sempre estiveram com ele. Ele lutou muito por nós”, desabafou.

Raphael era pai de Rhavi (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ G1)

De acordo com Estela, o namorado estava tratando câncer e havia recebido alta do hospital depois de uma leve piora no quadro de saúde. Contudo, Raphael voltou a ser internado dias depois, testando positivo para a covid-19.

“Ele não podia ser intubado, com os tumores no peito não seria possível. Ele ficou no isolamento e, infelizmente, a Covid só adiantou as coisas. O pulmão já estava bem debilitado. Ele queria muito viver. É uma dor tremenda”, desabafa ela. No dia que Raphael faleceu, a carta foi entregue a família pela equipe do hospital – e foi escrita enquanto ele estava internado e em isolamento.

“Amo vocês. Lutei até onde pude. Cuide do Rhavi, eu amo muito ele, todos vocês, fiquem com Deus”, escreveu Raphael. Ele chegou a fazer uma campanha para arrecadar dinheiro para comprar um remédio essencial no tratamento de sua doença, que custava uma média de R$ 360 mil.

A carta foi escrita enquanto ele estava nos últimos dia de vida (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ G1)