Homem se inspira na história do pai e decide adotar uma filha: “Melhor experiência que tive”

O pai dele foi adotado quando era criança e até hoje é muito grato pela família que o criou. Vendo isso, ele decidiu entrar também para a lista de adoção

Resumo da Notícia

  • Homem se inspira na história do pai e decide adotar uma filha
  • O pai dele foi adotado quando era criança e até hoje é muito grato pela família que o criou
  • Vendo isso, ele decidiu entrar também para a lista de adoção e de lar temporário
  • O resultado foi uma ligação inexplicável

Tim Fleming, de 54 anos, sempre conviveu de perto com a adoção. O pai dele era filho adotivo e, inspirado pela história, ele decidiu se tornar um pai adotivo também, após se casar com Julie. Hoje, os dois são pais de Isabelle e Leo.

-Publicidade-

“Minha esposa Julie e eu sempre dizemos que somos muito afortunados por nossos pais nos terem dado uma boa infância. Desde que nos unimos nos perguntávamos o que poderíamos fazer para ajudar outras pessoas a terem essa mesma sorte que nós. Foi aí que pensamos sobre a experiência de meu pai como filho adotivo e como a mãe adotiva cuidou muito bem dele. Então, decidimos fazer o mesmo”, começou ele, contando, em entrevista ao jornal Mirror.

O casal conversou com os filhos, Isabella e Leo, sobre a ideia e ambos adoraram. Logo, a família começou o processo de adoção. Tim e Julie foram aprovados como cuidadores de curta duração em 2010 e o programa trouxe uma menina de 10 anos com necessidades especiais para a casa da família.

Homem se inspira na história do pai e decide adotar uma filha: “Melhor experiência que tive”(Foto: Getty Images)

Até hoje, a garota vai visitar a família aos finais de semana. “Já se passaram dez anos e ela continua vindo nos visitar. Adoramos poder passar um tempo com ela e saber que ela e a família dela gostam disso também. Isabelle e Leo a tratam como uma irmã e ela também nos adora. Nos damos muito bem com a mãe da garota, sempre compartilhamos histórias sobre o que fizemos quando ela está conosco e até fomos convidados para o casamento dela, que foi um momento de orgulho para nossa família. Ela é parte da família agora”, continuou ele, contando.

Terry Fleming, de 83 anos, agora é avô de cinco filhos e diz estar imensamente orgulhoso do filho Tim e da nora Julie pela decisão de se tornarem pais adotivos. O avô  foi acolhido com dois anos de idade e teve uma infância estável junto com outros dois filhos adotivos. “Tive muita sorte por ela ser minha mãe. Foi a melhor experiência que eu tive”, disse Terry. “Eu nunca conheci outra família além de meus pais adotivos e os outros dois filhos que ela criou”, completou.

“Ela estava na casa dos 50 anos quando começou a me criar e era absolutamente minúscula, com cerca de 1,2 metro de altura, mas tinha muito amor para dar. Ela nos criou por amor, porque ela queria simplesmente cuidar de nós e nos fazer feliz”, relembrou ele. Terry contou que tinha muito medo de ser transferido para uma casa diferente, mas sempre foi tranquilizado pela mãe adotiva de que ele ficaria com ela para sempre.

Apesar do amor que sentia da família, Terry contou que a população da cidade onde moravam não era não agradável assim. Ele disse que os habitantes tratavam os filhos adotivos como cidadãos de segunda classe e usava indicadores como ter sobrenomes diferentes dos pais para destacá-los como “Meninos de Barnardo”.

Ele decidiu entrar na lista de adoção após ouvir o relato do pai (Foto: reprodução Mirror)

As coisas mudaram agora e, apesar do tratamento de outras pessoas, Terry cita a experiência de adoção como um momento positivo na vida e incentiva fortemente os outros a darem um lar aos filhos. “Minha mãe foi fantástica, ela me apoiou muito e realmente nos incentivou a crescer na vida. Acabei passando no vestibular e indo para uma boa faculdade e me sai muito bem. Tudo isso se deve ao amor e apoio que ela me deu.  Sem ela, quem sabe onde eu teria acabado?”, continua ele.

“Sei que tive muita sorte por minha vida ter funcionado dessa maneira. Se eu não tivesse sido acolhido por uma família adotiva tão maravilhosa que me deu tudo que eu precisava e me fez sentir amado e cuidado, minha vida poderia ter sido muito diferente”, ressalta ele.

A história dele virou exemplo para o filho, que decidiu cadastrar a própria casa como lar temporário – uma possibilidade na Inglaterra, onde eles moram. Apesar do destino ser temporário, a família garante que pretende dar amor e manter o contato com a garota que cuidaram por um tempo para sempre. “Nunca olhamos para trás. Foi uma experiência maravilhosa para toda a família. Às vezes tem sido um desafio, mas as recompensas valem a pena. Tem sido maravilhoso poder ter um efeito positivo na infância dela e estamos muito satisfeitos por poder fazer parte da vida dela”, completa ele.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!