Família

Hora da escolha: nossos leitores contam como decidiram os padrinhos de seus filhos

Afinal, padrinho e madrinha são os segundos pais de uma criança

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

happy-family-of-three-enjoying-their-vacation-in-paris-picture-id507534906

(Foto: iStock)

No dia do afilhado, resolvemos falar sobre a escolha dos padrinhos do seu filho, que é, sem dúvida, um momento muito difícil. Além de uma cerimônia religiosa, a decisão precisa ter a ver com o vínculo que os pais sentem com aqueles que serão os padrinhos. Você deve fazer sua escolha de acordo com suas crenças e seus valores e, lembre-se, essas pessoas serão para sempre inspirações para o seu filho. Nossos leitores nos contaram o que fez com que eles chegassem nessa importante decisão. Vem ver:

“Além de serem muito próximos de nós, sabíamos que eles conhecem o verdadeiro significado de um padrinho… amar, rezar, cuidar, participar!” Danielle Levote

“Escolhemos porque temos os mesmos valores e lutamos pelos mesmos propósitos. Assim, caso acontecesse algo conosco, seriam os pais que gostaríamos de ser” Gisele Veiga

“Escolhi meu irmão para ser padrinho e meu esposo escolheu minha tia. A decisão foi por eles serem as pessoas que são mais atenciosas e cuidadosas com minha filha. Sempre estão presente e isso pra mim é essencial” Tarcilla Modesto

“Procuramos as pessoas que têm energia e disposição para evoluir e melhorar nossas vidas, que não medem esforços para conseguir o que querem e para serem exemplos positivos na vida de nossos filhos e os incentivarem a lutar para realizar seus sonhos” Alexandra Ioko

“Escolhi pessoas que possam ser boa referência aos meus filhos durante a vida, além da afinidade e de serem da família” Fernanda Capelo

“As pessoas são minhas irmãs e meus cunhados, parceiros e amigos de uma vida toda, cuidaram de mim quando pequena (temos uma grande diferença de idade) e cuidam da minha filha sempre que preciso, colaborando na educação dela com muito amor!” Renata Silva

“A escolha foi baseada na cumplicidade que tenho com ambos. Também porque são meus amigos há muito tempo e são pessoas de fé que acreditam no que eu acredito. E caso eu venha a faltar sei que são pessoas que os meus filhos podem contar sempre. Certeza que fiz uma boa escolha” Anna Carolina de Oliveira

“A humildade e o caráter. São pessoas que são exemplo de vida. E não me arrependo, sei que se um dia eu vier a faltar, tenho certeza que a minha filha vai poder contar sempre com eles!” Fabiana Girardi

“Na verdade quem fez a escolha foi nosso filho. Desde o meu ventre, quando a madrinha dele tocou minha barriga, ele estremeceu e pulou de alegria, naquele momento eu sabia que eles seriam os escolhidos, eles se amam e nós os amamos muito também. É coisa de Deus…” Adriana Gomes

“Escolhemos minha irmã e meu cunhado, desde pequenas falávamos que seríamos as madrinhas do primeiro filho uma da outra. Além disso, temos uma grande cumplicidade, ela vem em casa todos os dias pra ver a pequena e pra eu poder tomar um banho ou comer algo! Ela é incrível!” Paula Marinho

Leia também:

O que todo padrinho deve fazer

Na casa da dinda: entenda a importância dos padrinhos

Família é tudo! Quem vive junto, tatua junto!

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não