Idosa completa 100 anos e desiste da festa pela pandemia: “Não achei certo comemorar”

Altair Magalhães de Almeida sempre amou fazer aniversários, mas pelo segundo ano seguido, precisou adiar a celebração devido à Covid-19

Resumo da Notícia

  • Idosa completa 100 anos e desiste da festa pela pandemia
  • Ela sempre gostou de comemorar o aniversário, mas vendo a situação da pandemia, ela decidiu não comemorar mais um ano
  • Os filhos organizaram algumas visitas a ela para tentar tornar a data especial
  • No último ano ela também não conseguiu fazer a festa

Apesar de amar fazer aniversário, Altair Magalhães de Almeida precisou deixar os planos de lado mais uma vez, devido à pandemia de Covid-19. Altair completa 100 anos neste domingo, 21 de março, e, como no ano passado, os planos de celebrações precisaram ser adiados novamente. Em 2020, os vizinhos decidiram fazer uma surpresa para ela e cantaram parabéns pela janela, para marcar os 99 anos.

-Publicidade-
Idosa desiste do aniversário pelo segundo ano seguido devido à pandemia (Foto: Getty Images)

Como não conseguiu fazer nada no ano passado, Altair pretendia comemorar a chegada do centenário em grande estilo, mas decidiu deixar a comemoração para depois, devido a situação atual da pandemia no país. “Tinha muita vontade de comemorar [os 100 anos], mas não é possível, moralmente e de coração. Não ia me sentir bem”, contou ela, em entrevista ao G1.

Ao longo da vida, Altair passou por muitos acontecimentos marcantes. Ela nasceu no dia 21 de março de 1921, um ano depois da Gripe Espanhola, que foi a maior pandemia do século 20 e deixou mais de 50 milhões de vítimas no mundo todo. Quando tinha 18 anos, passou pela Guerra Mundial. Apesar de ter vivido tudo isso, para ela, nada se compara ao que estamos passando hoje.

-Publicidade-

“Nada na minha vida se compara a isso. Não ouvi muito sobre a Gripe Espanhola porque ainda não tinha nascido. As pessoas falavam que morreu muita gente, mas não falavam muitos detalhes. Não se falava desses assuntos na frente de crianças”, lembrou ela.

Altair se lembra com mais clareza sobre a 2° Guerra Mundial. “Tinha racionamento de gasolina, ‘blackout’ (apagão) à noite, mas não essa situação que a gente está acompanhado, com tantas mortes aqui. E a gente podia circular livremente”, disse.

Como ama comemorar o aniversário, Altair estava planejando uma grande festa para 2020, quando completou 99 anos. Ela já tinha comprado roupa, contratado bufê e pensado em tudo para comemorar com amigos e familiares quando foi surpreendida pela pandemia. Com a vinda da Covid, as mudanças precisaram ser alteradas e a família continuou comemorando, mas de longe. A família fez uma festa surpresa pela varanda, em meio ao isolamento.

Idosa comemora aniversário de 100 anos em isolamento (Foto: reprodução G1)

Com a vinda da vacina, Altair se sentiu mais esperançosa para a comemoração deste ano. A idosa recebeu a primeira dose ainda em fevereiro e acreditava que este ano finalmente iria conseguir comemorar em grande estilo.  Ela começou a organizar uma comemoração cheia de cuidados, com pouca gente, comidas em caixas para que os convidados não tirassem as máscaras e comessem apenas quando chegassem em casa. Mas, mais uma vez, os planos foram por água abaixo. “Não achei certo fazer uma festa para comemorar a minha vida enquanto milhões de pessoas morrem”, explicou ela.

Por isso, a comemoração deste ano aconteceu em prestações. Altair passou um dia com o filho, recebeu uma visita da filha e planejou um café da manhã com outro filho. Em todos os encontros, a família se atentou às medidas de distanciamento e teve todo o cuidado possível. “Eu fiz o aniversário parcelado, encontrando os meus filhos aos poucos. Eu não iria fazer uma festa e correr o risco de alguém ficar doente. É difícil, mas é um momento em que a gente tem que ter muita fé em Deus e força pra atravessar isso com a cabeça mais leve”, completou ela.