Idosa retoma contato com a irmã após anos por causa de funcionária de farmácia: “Mudou a minha vida”

Débora Ferreira é farmacêutica em São Paulo e, por lá, pôde mudar a vida de Dona Luíza – que conseguiu voltar a falar com a irmã, que mora em outro país, depois que a funcionária a ajudou a mexer no celular. Demais!

Resumo da Notícia

  • Uma idosa pôde voltar a falar com a irmã que mora em outro país por causa da ajuda de uma funcionária de uma farmácia
  • Em São Paulo, Débora Ferreira ofereceu uma ajuda irrecusável a Dona Luíza - que há anos não tinha contato com a irmã, que mora nos Estados Unidos
  • Por causa de Débora, a idosa aprendeu a mexer no celular e pôde finalmente retomar contato com a parente. Que demais!

Débora Ferreira não imaginava que um simples gesto de gentileza poderia mudar a vida de uma cliente da farmácia que trabalha em São Paulo. Isso porque, por lá, a funcionária conta que ajudou Dona Luíza a retomar o contato com a irmã que mora nos EUA – e isso até melhorou a depressão da idosa!

-Publicidade-

Ao portal Razões Para Acreditar, Débora contou que Dona Luíza mora apenas com o marido – e que nenhum dos dois possui algum parente próximo. Por isso, curiosa, a funcionária perguntou com quem eles passavam datas comemorativas, e o casal esclareceu que apenas na companhia um do outro.

Mesmo assim, Luíza contou que possuía uma irmã que morava nos Estados Unidos, com quem não falava há anos por causa do custo alto de uma ligação de telefone fixo. Ela ainda esclareceu que não sabia mexer no Whatsapp ou em outras redes sociais.

Débora assim, se comprometeu a mudar este cenário. Por isso, prometeu a Luíza que a ensinaria e mexer no aplicativo de mensagens – e que, se não pudesse fazê-lo, faria questão de conseguir um contato de confiança que fosse até a casa da idosa ensiná-la pessoalmente.

Débora chamou Matheus para ajudar a idosa
Débora chamou Matheus para ajudar a idosa (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ Razões Para Acreditar)

Impossibilitada de comparecer na casa da amiga por causa de compromissos pessoais, Débora mandou Matheus – um colega de confiança – para ensinar Luíza. Agora, ela e a irmã mantém contato diário, e retomaram a amizade interrompida por anos.

“Até hoje ela é agradecida. Isso mudou a vida dela, ainda mais porque ela tem depressão”, contou Débora. Além disso, o rapaz que se responsabilizou por ajudar Dona Luíza foi contratado pela farmácia em que trabalha Débora. Demais!