Impressora 3D permite que pais cegos conheçam rosto do filho pela primeira vez

Ana Paula Silveira e Alvaro Zermiani tiveram a ajuda da equipe do Dr. Werner Garza para conseguir tocar no exame de ultrassonografia

Resumo da Notícia

  • Ana Paula Silveira e Alvaro Zermiani acreditavam que não iam conseguir conher o filho até o nascimento
  • Os dois são cegos
  • O casal foi surpreendido pela equipe de médicos que providenciou uma impressão 3D da ultrassonografia

Ver o bebê pelo ultrassom é um dos momentos aguardados durante a gestação, afinal, é a primeira vez que você vai “conhecer” seu filho. Ana Paula Silveira e Alvaro Zermiani acreditavam que não iam conseguir viver essa experiência – os dois são cegos e precisam tocar nas pessoas para conseguir perceber a aparência. O casal, que vive no Rio de Janeiro, foi surpreendido pela equipe de médicos que providenciou uma impressão 3D da ultrassonografia!

-Publicidade-
A surpresa foi preparada pela equipe médica (Foto: Arquivo pessoal)

“A partir do momento em que chegamos ao exame de ultrassom de alta qualidade, pela possibilidade de impressão 3D, percebi que também poderia servir para melhorar a experiência do pré-natal para gestantes com deficiência visual.”, disse o médico Dr. Werner Garza, responsável pelo acompanhamento de Ana Paula, em entrevista ao portal Psicologias do Brasil. A parceria foi feita com a clínica DASA.

Os pais se emocionaram (Foto: arquivo pessoal)
Ana Paula adorou a experiência (Foto: Arquivo pessoal)

O casal não escondeu a surpresa e alegria de poder ter o contato com o bebê dessa maneira. Segundo o pai, o momento foi ainda melhor do que para os “casais tradicionais”, já que eles conseguiram segurar o filho antes do nascimento. “Graças aos exames e à impressão, pudemos não só saber que nosso bebê estava crescendo saudável, mas também ter um contato muito real e estabelecer um envolvimento muito forte com nosso filho”, disse Ana Paula.

-Publicidade-

-Publicidade-