Inacreditável: Homem encontra espada centenária que pertenceu às Cruzadas durante mergulho

Shlomi Katzin é um mergulhador amador que já tem história para contar!

Resumo da Notícia

  • O mergulhador israelense Shlomi Katzin acabou encontrando um objeto pouco convencional enquanto mergulhava
  • Ele descobriu uma espada que pertenceu às Cruzadas, há cerca de 900 anos atrás
  • A espada será exposta ao público

Inacreditável! O mergulhador israelense Shlomi Katzin acabou encontrando um objeto peculiar enquanto estava mergulhando em uma enseada na costa de Haifa, em Israel.

-Publicidade-

Shlomi estava se aventurando nas águas quando, de repente, se deparou com uma espada de 2 kg impregnada de conchas, com uma lâmina de 1 metro de comprimento e punho de 30 cm. Com sorte, o homem acabou gravando a descoberta porque estava utilizando uma GoPro durante o mergulho.

Em seguida, o israelense entregou a espada à Autoridade de Antiguidades de Israel (IIA), órgão que regulamenta a arqueologia no país de maioria judaica. Ele revelou que a relíquia estava repousado no fundo do Mar Mediterrâneo, encostado na areia.

O israelense encontrou o objeto inusitado acidentalmente
O israelense encontrou o objeto inusitado acidentalmente (Foto: Reprodução Shlomi Katzin)

De acordo com os pesquisadores, o objeto curioso era na verdade uma arma antiga, datada de 900 anos atrás, época das Cruzadas, período histórico em que foi travado diversas guerras apoiadas pela Igreja Católica Romana para dominar a Terra Santa, região que corresponde a Palestina e Israel.

Na última segunda-feira, dia 15 de novembro, Nir Distelfeld, o inspetor da Unidade de Prevenção de Roubo da IAA, publicou um post no Facebook revelando a situação do artefato histórico. “A espada de ferro foi preservada em perfeitas condições e é um achado lindo e raro. Evidentemente, pertencia a um cavaleiro cruzado.”

Além dele, o diretor da unidade de arqueologia marinha do IAA, Kobi Sharvit, relatou que a espada evidencia que a região de Israel provavelmente serviu como um “pequeno ancoradouro natural temporário para os navios em busca de abrigo” durante as Cruzadas. A relíquia será exposta ao público assim que for limpa, restaurada e pesquisada pelas autoridades.