Incêndio em fábrica em Barueri deixa mãe e três filhos mortos

A família morava em um galpão nos fundos da Fábrica de Químicos em Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo

Resumo da Notícia

  • Uma mãe e três filhos foram vítimas confirmadas do incêndio em uma fábrica em Barueria, na Região Metropolitana de SP
  • A família morava em um balcão no fundo da indústria
  • O pai e um dos filhos sobreviveram. O menino não estava em casa na hora do incidente

Uma mãe e três filhos são vítimas confirmada no incêndio em uma fábrica de químicos em Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo. A informação foi divulgada ontem pela prefeitura da cidade. A família morava em um galpão nos fundo da indústria.

-Publicidade-

O filho mais velho sobreviveu ao incidente, porque não estava em casa. O pai sofreu apenas ferimentos leves, e foi socorrido. Contudo, a crianças tinham 4 e 2 anos e 11 meses quando morreram carbonizadas junto da mãe. Marido e esposa trabalhavam como zeladores do local.

A família morava em um galpão nos fundos da fábrica (Foto: Reprodução/ Youtube)

Até a confirmação de ontem, os Bombeiros tinham identificado apenas 3 das vítimas – porque o bebê estava desaparecido. Além deles, outras pessoas foram socorridas do local: duas mulheres em estado grave, levadas ao Hospital Municipal de Barueri e outras com quadro estável e ferimentos leves.

O incêndio começou na manhã da última quinta-feira, 26 de agosto. Por conta do incidente, a prefeitura cancelou aulas em pelo menos nove escolas da região, e a rede elétrica local também foi desligada. A administração da empresa, chamada Araguaya Química, está se esclarecendo para a polícia, e emitiu nota para a UOL.

Três das quatro crianças da família faleceram (Foto: Getty Images)

“Temos todas as licenças exigidas pelos órgãos competentes. Nossa empresa tem mais de 30 anos no mercado, sem nenhum incidente. Não sabemos como se iniciou o incêndio, foi tentado o combate, mas não foi possível”. Também nessa semana, um incêndio no Parque Estadual do Juquery deixou uma “chuva de fuligem” por São Paulo.