Inovação! Pampili cria tênis digital para arrecadar doações à ONG de saúde mental infantil

Todos que tiverem qualquer criptomoeda poderá participar do leilão para comprar a peça única

Resumo da Notícia

  • Pampili cria tênis digital exclusivo para arrecadar doações
  • A marca vai realizar um leilão virtual e o maior lance vai receber o NTF Pamp Jump
  • Todos que tiverem qualquer criptomoeda poderá participar do leilão para comprar a peça única

Grandes marcas da moda (Gucci), esportes (NBA, Formula1), gastronomia (Taco Bell, Pringles), entre outras, estão no caminho das NFTs – uma espécie de certificado digital, que tem sequência única que não pode ser alterada e pode ser usada para dar autenticidade em objetos ou arquivos de mídia digital. No Brasil, a Pampili decidiu apostar nessa nova tendência das criptomoedas e encontrou uma forma de unir essa inovação com a possibilidade de ajudar pessoas.

-Publicidade-
Inovação! Pampili cria tênis digital exclusivo para arrecadar doações (Foto: Getty Images)

Para isso, a empresa brasileira de moda infantil especializada em meninas lançará, em maio, um tênis ultra raro: NFT Pamp Jump, um modelo tokenizado único. A marca vai realizar um leilão virtual e o maior lance vai receber o NTF. Além da da versão digital, o comprador receberá uma versão física exclusiva, e 70% do valor arrecadado será doado para a ONG Movimento Saber lidar.

Como o leilão vai estar disponível para investidores de todo o mundo, o NFT Pamp Jump poderá valer milhares de dólares, como apontado pela assessoria da marca. Além de estar disponível no site nft.pampili.com.br, a novidade será listada nos maiores marketplaces mundiais, onde são realizadas as transações milionárias nas aquisições de NFT.

O primeiro comprador poderá revender em qualquer marketplace do mundo e toda a revenda vai gerar mais 20% de comissão, que é automaticamente repassada para a carteira da Pampili e que será destinada para a doação, ou seja, enquanto tiver transações do NFT, a doação continuará. “Vamos estimular que os investidores brasileiros consigam comprar e que repassem o valor total para doações, formando o NFT do bem”, explica Ariel Alexandre, CTO e fundador do E-Commerce Experience.

Quem pode participar do leilão?

Toda a negociação é feita com criptomoeda. Qualquer pessoa no mundo que tenha criptomoedas (Bitcoin, Ethereum, entre outras) poderá participar. Todo o processo é feito automaticamente por contrato inteligente (smart contracts), ou seja, o investidor só pode dar o lance se tiver o valor disponível na carteira digital e, até que o leilão termine, se ele fizer o maior lance, automaticamente o valor é transferido. O mesmo mecanismo poderá ser utilizado para as revendas do NFT ULTRA-RARO.

Pampili faz leilão de tênis NTF para doação (Foto: reprodução/ Pampili)

O que é o NTF?

O NFT, do inglês non-fungible token (token não fungível, na tradução livre para o português), é uma espécie de certificado digital, criado via tecnologia Blockchain, que define originalidade e exclusividade a bens digitais, e foi validado no segmento artístico, que fizeram milhões de dólares com obras de arte, esportes e músicas. É uma sequência única que não pode ser alterada e pode ser usada para dar autenticidade em objetos ou arquivos de mídia digital.

“O Pamp Jump, foi inspirado em um dos maiores sonhos das meninas, VOAR. Nós ainda não descobrimos como fazer um tênis que voa, mas encontramos uma forma de ajudá-las a não deixar de sonhar. Além disso, temos um grande objetivo com o projeto que é arrecadar o maior volume financeiro possível, para conseguirmos fazer a diferença e contribuir com nosso país. Sabemos o quanto a saúde emocional e mental das crianças precisam ser cuidadas e por isso convidamos a ASEC. ”, explica Diego Mestriner Colli, CEO Pampili GO e CCO do Grupo Pampili.

“Nossa atuação já beneficiou crianças e jovens em mais de 100 municípios em todo o Brasil. Com a doação do valor arrecadado no NFT, vamos conseguir chegar a municípios em que ainda não temos atuação até o momento e impactar a vida de mais meninas para que elas possam VOAR e realizar seus sonhos, fortalecidas emocionalmente, principalmente nesse momento em que estamos passando por esta tão grave crise sanitária no mundo”, explica Juliana Fleury, presidente Associação pela Saúde Emocional de Crianças – ASEC e Líder do Movimento Saber Lidar.