Inusitado! Astrônomos identificam buraco negro quádruplo

Equipe de três cientistas descobriu uma terceira lua que orbita o raro asteroide 130 Elektra

Resumo da Notícia

  • Trio de astrônomos descobriu o que pode ser um asteroide quádruplo;
  • O corpo celeste foi encontrado entre os planetas Marte e Júpiter;
  • Imagens vistas do Very Large Telescope (VLT) no Chile demonstraram a constelação inusitada.

Três astrônomes descobriram algo jamais visto na Via Láctea: o primeiro asteroide quádruplo conhecido no Sistema Solar. O 130 Elektra tinha duas luas, mas, agora, uma terceira lua pode ter sido encontrada. Os resultados da pesquisa foram publicados nesta terça-feira, 08 de fevereiro, na revista Astronomy & Astrophysics.

-Publicidade-

O corpo celeste foi localizado em 1873, entre Marte e Júpiter, e completa uma órbita do Sol a cada cinco anos. A primeira lua do asteroide foi descoberta em 2003 e, em 2014, a segunda foi constatada.

Imagens do Very Large Telescope (VLT) no Chile mostraram a terceira lua para o astrônomo Anthony Berdeu e seus colegas de equipe Maud Langlois e Frédéric Vachie, que ficaram surpresos com a observação.

Imagens mostram o que pode ser o primeiro corpo celeste quádruplo da Via Láctea
Imagens mostram o que pode ser o primeiro corpo celeste quádruplo da Via Láctea (Foto: Reprodução/ASTRONOMY & ASTROPHYSICS)

A equipe de cientistas afirmou que a terceira lua seria um pouco menor do que as outas duas, com 1,5 km de diâmetro, e a cada 16 horas gira em torno do asteroide.

Berdeu disse ao jornal americano The New York Times que a equipe está bem confiante em que o 130 Elektra seja o primeiro asteroide com três luas. “É bem emocionante”, completou.

De acordo com a publicação, embora sejam necessários mais dados, a nova descoberta torna o 130 Elektra o segundo sistema mais rico entre os pequenos corpos do Sistema Solar. Ele é superado apenas por Plutão e suas cinco luas.