Irmão de Bruno Gagliasso conta que os dois estão há 3 anos sem se falar e explica o motivo

Em entrevista, ele contou que os dois brigaram por motivos políticos e, com a vinda da pandemia, romperam o contato de vez

Resumo da Notícia

  • Irmão de Bruno Gagliasso conta que os dois estão há 3 anos sem se falar
  • Ele contou que os dois brigaram por motivos políticos e, com a vinda da pandemia, romperam o contato de vez
  • Bruno é pai de Zyan, Titi e Bless, fruto do relacionamento com Giovanna Ewbank

Thiago Gagliasso falou sobre o tempo que está sem falar com o irmão, Bruno Gagliasso. De acordo com o que ele disse em entrevista a um programa do rádio O Dia, o dois não conversam há 3 anos devido a discussões políticas, depois que Thiago foi trabalhar na Secretarial Estadual da Cultura. “Foi um prazer enorme estar lá. Ele falou: ‘Pô, o cara tá trabalhando com o governo’… Aí que rompeu de vez. Entendeu?” , contou Thiago.

-Publicidade-
Irmão de Bruno Gagliasso abre o jogo sobre a relação entre os dois (Foto: reprodução / Instagram @brunogagliasso)

As coisas não ficaram muito boas entre os irmãos desde então e, com a vinda da pandemia de Covid-19, os dois estão há três anos sem se falar. “Não falo nem mesmo ‘oi, tudo bem?'”, exemplificou ele. Thiago disse, ainda, que a relação entre os dois não ia bem há muito tempo, depois que ele falou sobre uma briga que teve com a cunhada, Giovanna Ewbank, nas redes sociais.

Thiago disse, ainda, que nem mesmo o clima das festas de fim de ano foi capaz de unir eles novamente durante esse período. “Ele vai pra Noronha com os negócios dele, eu fico aqui. Não tem relação.”, contou. “Acho que tá muito pesado o clima para ter uma relação”, completou.

-Publicidade-

Ele disse, ainda, que mesmo se os dois se desculpassem, ele não acredita que a relação voltaria a ser como antes. “Se a gente fizer as pazes hoje, amanhã a gente tá saindo no pau de novo, porque ele defende tudo que eu repudio, e acho que se ele entrar no meu Instagram é a mesma casa”, explicou. Veja o vídeo completo da entrevista abaixo: