Irmãos se reencontram após 35 anos separados graças à reportagem

Manoel e a sobrinha já estavam a procura da irmã dele por mais de 2 anos e só conseguiram encontrá-la por um acaso

Resumo da Notícia

  • Irmãos se reencontram após 35 anos separados
  • Eles se reencontraram graças a uma reportagem
  • Manoel já estava há mais de 2 anos buscando pela irmã
  • O encontro, no entanto, foi por acaso

A sobrinha de Manoel Augusto de Bastos, de 60 anos, estava lendo algumas notícias quando uma chamou a atenção dela. Em uma reportagem que falava sobre uma produção de melão num assentamento goiano, a jovem viu uma foto de Vera Lúcia Augusto Bastos Lima, de 59 anos.

-Publicidade-
Irmãos se reencontram após 35 anos separados (Fotos: reprodução YouTube)

A garota já sabia que o tio estava há um tempo a procura da irmã, que não via há 35 anos, e quando viu a foto de Vera no noticiário não acreditou. Logo chamou Manoel para conferir o que ela tinha visto. Ao ver a foto da irmã ali, na frente dele, Manoel, que já estava há um tempo a procurando, não se conteve de felicidade. Logo ele encontrou uma forma de tentar localizá-la.

E foi graças à reportagem que os dois conseguiram se reencontrar. Devido à pandemia de coronavírus, o encontro ainda não pôde ser presencial, mas os dois já conversaram por vídeo chamada e mataram um pouco da saudade de tantos anos sem nem conversarem. Os dois irmãos são do Pará e hoje vivem na região centro-oeste.

-Publicidade-

De acordo com informações do jornal Incra Goiás, Vera e Manoel se viram pela última vez nos anos 80, quando ainda viviam na região de Cuca, que é uma zona de garimpo no Pará. Os dois acabaram se separando por percalços da vida.  Com casamentos e trabalho, Vera chegou até Mundo Novo, em Goiás, e Manoel foi para Ceilândia, no Distrito Federal.

Apesar do reencontro parecer impossível depois de tantos anos afastados, Manoel nunca perdeu a esperança. A sobrinha dele, Ruth Gracielly Alves Fonseca, decidiu intervir e ajudar o tio na busca. A jovem já buscava por Vera há dois anos. “Cheguei a enviar mensagem para todas as Veras Lúcias do Facebook que encontrei”, relembrou.

Mal sabia ela que uma reportagem em um jornal seria a ponte entre os dois. Quando viu a matéria, a garota entrou em contato com a redação às pressas  e pediu mais informações, contando a história do tio. “Eu li e vi que o nome completo era semelhante, então mandei mensagem e graças a Deus me responderam”, contou.

Manoel contou que demorou para entender o que estava acontecendo e, mesmo depois da vídeo chamada, ele ainda duvidou que tinha de fato encontrado a irmã após tanto tempo.  “Demorou para cair a ficha”, contou ele, que garantiu que em breve os dois se verão pessoalmente.