Irmãs se conhecem durante a pandemia depois de quase 34 anos separadas

Devido as restrições, o encontro foi no quintal, sem abraço nem beijo, mas com uma longa conversa cheia de amor

Resumo da Notícia

  • Jéssica sabia que tinha sido adotada e mesmo sem procurar saber da família biológica, informações foram surgindo
  • Há 4 anos, um padre procurou a família da Jéssica para dizer que a mãe biológica queria pedir perdão
  • Então, Jéssica descobriu que tinha uma irmã um ano mais nova
  • As duas se encontraram pela primeira vez durante a pandemia

Jéssica, de 34 anos, é jornalista, casada e mãe de dois filhos. Ela sabe desde a infância que tinha sido adotada, e mesmo nunca querendo saber sobre a família biológica, informações foram surgindo. O Fantástico deste último domingo, 28 de março, mostrou mais detalhes dessa história emocionante.

-Publicidade-
Depois de uma vida separadas, irmãs se conhecem durante a pandemia (Foto: Reprodução / Fantástico)

Há 4 anos, um padre da região de Passos, Minas Gerais, procurou a família da Jéssica para dizer que a mãe biológica queria pedir perdão. Foi então que ela descobriu que a mãe biológica tem outra filha, Fernanda Jabur Bellini, de 35 anos, nutricionista, casada e mãe de um filho. “Ela queria me encontrar, eu até tinha pensado, mas pedi minha avó no mesmo mês, então eu não fui mais atrás”, disse ela.

Por coincidência, as duas tinham amigas incomum e chegaram a frequentar a mesma academia em 2004. Com o passar do tempo, Jéssica mudou de ideia e quis se aproximar da irmã. Começou acompanhando as redes sociais dela, no ano passado. Fernanda fez o mesmo.

-Publicidade-

Então, no dia 16 de março, Jessica resolveu mandar mensagem para Fernanda para marcar o encontro. O grande momento aconteceu na terça-feira passada, 23 de março, quando Jéssica foi com os filhos até a casa da irmã. Ela ainda fez uma reflexão e acredita que a pandemia tenha causado esse sentimento. “A gente acha que temos tempo, mas não temos”, disse

Devido a pandemia, o encontro foi no quintal, sem abraço nem beijo. Mas foi uma conversa franca, emocionante, de irmã para irmã. “Isso é muito forte. Você ter tomado esse primeiro passo”, disse Fernanda durante o primeiro encontro.