Ivan Moré desabafa sobre sofrimento da filha: “Coração despedaçado”

O apresentador encontrou um bilhete onde a menina desabafou sobre o que estava sentindo

Família reunida (Foto: reprodução / instagram)

Educar não é fácil e não tem fórmula perfeita. O apresentador Ivan Moré passou por isso na pele e sofreu ao ver a reação da filha depois de levar uma bronca por ter feito algo errado. Em seu Instagram, Ivan abriu o coração e mostrou um bilhete que a menina deixou mostrando o quanto estava triste com a situação.

-Publicidade-

Na segunda-feira, dia 19 de agosto, ele publicou em seu Instagram uma foto da carta que encontrou no quarto da menina e desabafou. “Nunca como pai havia sentido uma dor tão forte no coração como a que senti vendo esse desenho e esse bilhete feitos pela Mel. Fiquei com o coração despedaçado! E escrevo esse texto chorando bastante. A descoberta foi feita pela minha esposa. E tanto o desenho quanto o bilhetinho estavam no meio dos brinquedinhos da Mel. E o sentimento que ela expressou foi de alguns dias atrás. Depois de uma bronca que dei”, explicou.

“Meu e o do Papai” (Foto: reprodução / instagram)

“Mas só agora percebi o arrependimento dela e como ela deve ter sofrido internamente ao desenhar aquele coraçãozinho partido. Tenham certeza que pra mim é ainda mais doloroso. 1000X mais. E além da dor, me gera uma reflexão e uma enorme vontade de aprender a ser um pai melhor a cada dia. Não há fórmula. Não há certezas e nem um padrão que repetidamente pode dar certo. Com uma sensibilidade enorme, Mel sempre me ensina. E sou muito grato por ser um papai babão e aprendiz. Conviver com o remorso faz parte. Estou aprendendo a ser mais assertivo”, finalizou emocionado.

-Publicidade-

Os seguidores elogiaram e deram o maior apoio à Ivan. “Eu chorei lendo, imagino a dor dela. Mas com o tempo ela vai entender que cada bronca é para bem dela”, disse um deles. “Isso é reflexo de que você acertou ao dar a bronca. Os filhos precisam ter esse respeito aos pais. Coisa que vem se perdendo ultimamente. Top o texto! Ser pai é bom demais”, escreveu outro. “Até eu fiquei com lágrimas nos olhos… Que dureza, né?!?! Mas, faz parte. Não deixou de ser um bom pai, pela bronca que deu”, acrescentou mais um.

Filha de Ivan escreveu um bilhete para o pai (Foto: reprodução / instagram)

Culpa, não! 

A gente tem a tendência de dizer muito “sim” para nossos filhos. Isso significa realizar todos os seus desejos e vê-los satisfeitos. Significa nunca vê-los chorar frustrados. E significa também criar filhos despreparados para a vida. Claro, não dá! Por isso estabelecemos limites e dizemos “nãos”. E, quando eles não respeitam as regras, damos bronca. Às vezes a gente se pega dando mais broncas do que imaginávamos ser possível. E bate uma culpa básica… Pode parar com isso! É papel das crianças descobrirem o mundo, testarem e restarem os limites à exaustão. O nosso papel é ser firme nos limites.

Cansa, é trabalhoso, mas dar bronca faz parte do processo de educação. Por favor, vá com calma. Afinal, bronca não pode ser uma expressão de raiva ou agressividade e, sim, um reforço dos limites que você estabeleceu. Tranquilidade e firmeza são sempre bem-vindos, enquanto os gritos e explosões só atrapalham, garantem os psicólogos e pais experientes.
Na prática, é preciso dar broncas para conseguir educar os filhos. Quem não dá, deixa a criança sem limites, cria uma sensação de abandono, como se não ligasse para ela, não a amasse, defende Betty Monteiro. “Uma das consequências disso é que a criança pode se tornar uma pessoa com dificuldade de relacionamento, que não conhece seus limites, nem seu lugar e importância na família.” Com coerência e tranquilidade, as broncas são um sinal de amor.

Leia também:

Ops, dei uma bronca

Colocar a criança de “castigo para pensar”, NÃO! 

4 alternativas para o castigo

-Publicidade-