Jovem diz ter provas de que é filha de Maradona e pede teste de DNA: “É direito universal”

Magalí Gil publicou um vídeo nas redes sociais contando a história da família e falou sobre a luta para o reconhecimento da paternidade

Resumo da Notícia

  • As polêmicas envolvendo Diego Maradona ganharam mais um capítulo no início deste mê
  • Uma argentina de 25 anos publicou um vídeo nas redes sociais alegando que o jogador é seu pai biológico
  • Magalí Gil pede um exame de DNA e afirmou que a busca pelo reconhecimento da paternidade já dura dois anos

As polêmicas envolvendo Diego Maradona ganharam mais um capítulo no início deste mês: uma argentina de 25 anos publicou um vídeo nas redes sociais alegando que o jogador é seu pai biológico. Magalí Gil pede um exame de DNA e afirmou que a busca pelo reconhecimento da paternidade já dura dois anos.

-Publicidade-
Magalí contou a história pelas redes sociais (Foto: Reprodução / Instagram /@maguigil)

Além do vídeo, a jovem escreveu um texto contando a história da família e como a mãe biológica conheceu o atleta. Hoje, Magalí vive com os pais adotivos, que a acolheram na infância.

“Como é de conhecimento de todos, no final de 2018, minha mãe biológica entrou em contato comigo para dizer que o meu pai – segundo ela – seria Diego Armando Maradona. Sempre soube que era adotada e conhecia o nome da minha mãe biológica. O que não sabia, era quem era meu pai”, disse.

Maradona com as filhas reconhecidas (Foto: Reprodução / Instagram /@maguigil)

Clauda Mariana, mãe biológica de Magalí, já falou durante um programa televisivo argentino – o Fantino a la tarde – sobre a paternidade da filha. “Só peço respeito pela situação, porque foi muito difícil. Magalí é realmente cem por cento filha de Diego. É por isso que preciso respeitá-la e respeitar a sua família. Tenho muito respeito pelos pais que a criaram e serei extremamente grata por toda a minha vida, de todo o coração”, declarou a mulher.

Ainda segundo a suposta filha de Maradona, ela já havia tentado uma aproximação com o advogado do ídolo, Matías Morla, para dar fim ao caso. “A surpresa da notícia me comoveu e despertou em mim a necessidade de conhecer minha identidade, algo considerado como um direito universal”, desabafou a jovem.

Maradona ainda tem outros seis casos de paternidade tramitando na Justiça argentina. Entre eles, o dos cubanos Javielito, Lu, Johanna e Harold, e os argentinos Santiago Lara e a própria Magalí, todos entre os 19 e 24 anos de idade.