Jovem doa os óvulos para realizar sonho de mulheres que não podem ter filhos

Ela também incentiva outras mulheres a fazerem a mesma coisa

Resumo da Notícia

  • Jovem doou óvulos para ajudar mulheres que têm dificuldades para engravidar
  • Ela incentiva outas mulheres a fazerem o mesmo
  • Emma usou as redes sociais para relatar como foi a experiência

A jovem Emma Winstanley, de 22 anos, decidiu doar seus óvulos, para ajudar mulheres que têm dificuldades para engravidar. Em novembro deste ano, ela realizou o procedimento para ajudar essas pessoas que sonham em construir uma família.

-Publicidade-

Ela compartilhou seus sentimentos na internet: “Tenho apenas 22 anos e não estou em um relacionamento, então não estou com pressa para filhos. Mas sinto que é um desperdício não tê-los. Eu tento ver como se estou doando sangue e pretendo iniciar o processo de doação novamente em fevereiro deste ano”. Ela afirmou que a família foi reagiu tranquilamente com sua decisão.

Jovem decide doar os óvulos para realizar o sonho de outras mulheres
Jovem decide doar os óvulos para realizar o sonho de outras mulheres (Foto: Reprodução / Mercury Press)

A jovem também contou que se inscreveu para fazer a doação em fevereiro do ano passado. “Eu tirei meu sangue primeiro para verificar meu banco de óvulos e testes para verificar qualquer doença ou problemas subjacentes. Eu só era atendida cerca de uma por mês, o que tornava menos estressante. Minha primeira consulta foi em fevereiro, a coleta aconteceu em novembro”, disse.

“Também tive a oportunidade de dar uma mensagem para quem nasce do ovo para quando fizer 18 anos. Achei que era uma parte importante do processo porque é algo que você escreve pessoalmente – não pode ser mas muito pessoal, pois não posso revelar minha identidade ao mesmo tempo. Tentei escrever algo inspirador para eles”, contou.

Na primeira vez, os médicos conseguiram coletar 46 óvulos com sucesso. Além disso, Emma também está aconselhando outras jovens a doar seus óvulos para as pessoas que precisam.

“Eu não conheço mais ninguém que tenha feito isso, mas não me sinto muito jovem. Algumas pessoas foram bastante negativas e me disseram que agora sou mãe. Eu não concordo com isso, sou apenas um doador. As pessoas que os criam são suas famílias. Outras meninas da minha idade perguntaram se deveriam fazer isso também – eu disse a elas para fazer sua própria pesquisa e falar com uma clínica. É completamente sua escolha, mas não me arrependo da minha”, declarou.