Jovem é indiciada depois do filho de 5 meses morrer por desnutrição em Minas Gerais

A mulher de 20 anos também tem outro filho de 3 anos, que estão sob a guarda dos avós paternos. Ela é indiciada por homicídio culposo

Resumo da Notícia

  • Jovem de 20 anos foi indiciada por homicídio culposo após filho de 5 meses morrer
  • Foi apontado a morte do bebê por conta de desnutrição
  • A mulher também tem outro filho de 3 anos, que estão sob guarda dos avós paternos

Uma mulher de 20 anos foi indiciada pela Polícia Civil por homicídio culposo, por conta da morte do filho, que tinha 5 meses. O inquérito sobre o caso foi encerrado na última quarta-feira, 18 de maio, onde mostra que o bebê morreu por desnutrição. O ocorrido foi em julho de 2021 mas a decisão foi tomada agora.

-Publicidade-

O caso aconteceu em Pitangui, no centro oeste de Minas Gerais. A criança morreu depois de uma denúncia que foi registrada pela polícia. A mãe na época já tinha perdido provisoriamente a guarda do filho, e ele estava sendo cuidado por um abrigo.

O bebê já tinha sido levado para o abrigo com um quadro de desnutrição. “Durante o período em que esteve no abrigo institucional, a criança foi submetida a tratamento médico. Todavia, menos de dois meses depois, veio a óbito” relatou à Polícia Civil em nota.

Criança é arremessada do segundo andar do prédio e salva por policial
A mulher é indiciada por homicídio culposo (Foto: reprodução / Getty Imagens)

Ao longo das investigações do caso, foi pedido uma necropsia da vítima e depoimentos de testemunhas, além dos documentos da instituição que cuidou dele e do hospital em que ele foi atendido.

“De posse dos elementos produzidos ao longo da investigação criminal, a Polícia Civil verificou a existência de indícios de que a morte da criança fora causada por negligência da mãe, que por não alimentar devidamente o filho, causou-lhe grave desnutrição o que culminou em sua morte”, disse a polícia.

A mãe também tem outro filho de 3 anos, que estão sob a guarda dos avós paternos. O inquérito será levado para justiça e ela continua em liberdade.