Jovem engravida de trigêmeos aos 18 anos: “Engravidei tomando pílula anticoncepcional”

A Lívia Magalhães fazia o uso contínuo do anticoncepcional, mas suspendeu o medicamento após ter grandes sintomas colaterais. A jovem se preparava para fazer a inserção do DIU

Resumo da Notícia

  • A Lívia sentia grandes desconfortos ao tomar a pílula anticoncepcional, com isso, decidiu mudar a forma de prevenção
  • Para passar a fazer o uso do DIU, ele precisou fazer um exame
  • A gestação não foi planejada e o parto pode acontecer de maneira prematura

A jovem Lívia Magalhães, 19 anos, é técnica em enfermagem e mora em Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro. Em entrevista ao portal Universa, publicada neste sábado, 26 de março – ela contou sobre a surpresa ao descobrir que estava grávida de trigêmeos. O grande espanto se deu pelo fato de que, a moça fazia o uso contínuo da pílula anticoncepcional. Sendo assim, a situação deixou todos os integrantes da família de “queixo caído”.

-Publicidade-

Em depoimento, a Lívia contou que estava insatisfeita com o uso da pílula anticoncepcional, pois, o medicamento fazia com que ela sentisse graves sintomas colaterais. Dado momento, ela decidiu dar um fim nos sintomas negativos que sentia com a pílula. Fazendo com que ela tomasse a decisão de optar por outra forma de prevenção, tal como o DIU (dispositivo intrauterino).

“Há cerca de dois meses, fui fazer um exame ginecológico de rotina e descobri que estava grávida. E não só de um, mas de três bebês. Fazia um ano que eu tomava pílula anticoncepcional, mas não estava me fazendo bem. Eu tomava nos horários certos, todos os dias, mas me dava dor de cabeça, atacava minha gastrite e eu acabava passando muito mal, tinha náuseas e vômitos. Decidi que queria mudar de método e fui conversar com a minha médica. Pedi para colocar o DIU (dispositivo intrauterino), mas no início ela foi contra”, disse a Lívia.

Ultrassom de Lívia Magalhães (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Em complemento: “Segundo ela me explicou, o procedimento era invasivo e pouco indicado para meninas da minha idade, sendo mais adequado para pessoas mais velhas ou que já tenham filhos. Cheguei a pesquisar sobre o implante anticoncepcional, mas meu plano de saúde não cobria. Então, insisti com a médica para colocar o DIU, eu queria prevenir a gravidez e achei que esse seria o melhor método para mim. Ela concordou e me pediu um exame de ultrassom transvaginal para ver se estava tudo certo para fazer o procedimento”, falou.

Para o espanto de Lívia e seu companheiro, foi durante o exame para saber se estava tudo ‘ok’ com a inserção do DIU, que foi descoberta a gestação de trigêmeos. “Nesse exame que descobri a gravidez. A médica me perguntou: ‘Você está fazendo o exame para colocar o DIU?’ Respondi que sim. Ela falou: ‘Não vai dar para colocar. Você já está grávida’ (…) Meu noivo estava comigo na sala de exame. Tomamos um susto na hora. Nem passou pela minha cabeça porque como tomava o anticoncepcional, a chance disso acontecer era muito baixa. Eu tinha parado de tomar a pílula porque estava atacando demais a minha gastrite, mas usei preservativo nesse período. A verdade, porém, é que eu já estava grávida”, cotou.

Após o susto, a médica de Lívia disse que ela estava grávida de sete semanas, e que a gestação era de trigêmeos. No entanto, a surpresa foi se misturando ao sentimento de ‘frio na barriga’, pois, uma segunda notícia veio para abalar o casal. A gravidez em questão é de risco, fazendo com que os bebês possam nascer de forma prematura.

“A gestação é considerada de alto risco, tanto por ser trigemelar quanto pela minha pouca idade e tamanho. Eu tenho 1,50 m e peso 45 kg. Completei 19 anos este mês. Fico pensando: “Como vai caber três crianças dentro de mim?'”, desabafou.

Preparos para o dia do nascimento 

O parto está previsto para setembro, até lá, a Lívia contou como tem feito para se planejar financeiramente pela vinda dos três bebês. “Minhas maiores preocupações são o parto e a questão financeira. Estou desempregada e minha mãe também. Ela trabalhava como secretária em um escritório de advocacia, mas foi demitida na pandemia. Me preocupo em conseguir comprar as coisas antes de eles nascerem. É fralda em dose tripla, é enxoval, é muita coisa (…) Estamos fazendo uma rifa no Instagram para conseguir arrecadar dinheiro para comprar as coisas. Cada número custa 99 centavos e o prêmio é de R$ 1.000,00. Lançamos 4 mil números e até agora já vendemos 2 mil. Pretendemos fazer mais rifas. Sem isso, ficaria muito difícil”.

Lívia e o noivo Wylker, pai dos trigêmeos (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

A Lívia disse que atualmente mora com o noivo, o qual tem dado todo o suporte para que a gestação ocorra da forma menos preocupante possível. “Além disso, a jovem contou que tem a mãe e a sogra como rede de apoio. pesar das preocupações, estou feliz, confio em Deus, acredito que tudo vai dar certo”, finalizou.