Família

Jovem faz relato sobre abuso desumano sofrido na infância: “Dormia na casinha da cachorra”

Eva Luana expôs toda sua história em publicações no Instagram

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Eva Luana relata anos de abuso por parte do padrasto (Foto: Reprodução/Instagram/@evalluana)

O Instagram é uma plataforma de fotos e vídeos muito conhecida e esbanja belezas que seguem e desafiam padrões. Esta semana, no entanto, uma jovem baiana de Camaçari usou a rede social para revelar uma série de abusos que ela sofreu na infância e sua denúncia comoveu milhares de pessoas.

Eva Luana, de 21 anos, contou que sua mãe tinha um relacionamento abusivo com o padrasto, que descreveu como “obsessivo e ciumento”. A menina tinha 12 anos quando, além dos abusos físicos, sexuais e psicológicos que infringia à mãe, o padrasto começou a abusar sexualmente dela.

“Eu tinha nojo, repulsa, ódio e não entendia porque aquilo acontecia comigo.  Me sentia uma criança estranha e diferente das outras. Achava que aquilo só acontecia comigo. Eu tentei por diversas vezes ir para a casa da minha avó, mas ele sempre ligava ameaçando todos, dizendo que iria matar e fazer várias coisas assim. Então era uma prisão sem grade, literalmente”, desabafou Eva.

A jovem detalhou os abusos que sofreu na infância (Foto: Reprodução/Instagram/@evalluana)

“Quando eu fiz 13 anos denunciei. Nessa denúncia eu tinha certeza que seria salva por todos.  Mas não foi isso que aconteceu.  O Estado falhou a tal ponto que o meu caso não chegou nem ao Ministério público.  Fui obrigada a retirar a queixa por ameaças do meu padrasto.  Ele utilizou o poder financeiro pra comprar a liberdade e comprar a minha alma. Porque ali eu perdi a minha alma”.

A jovem detalha ocasiões na qual ela e a mãe passaram por intimidação e constrangimento públicos, violências físicas e torturas ao longo de outros 8 anos.

Além das atrocidades que diretamente ameaçavam a integridade física da menina, ela revelou que o padrasto também a obrigou a se afastar de todos os amigos, a levando também a uma solidão forçada. À esses amigos, Eva se dirige diretamente: “Aos meus amigos de infância, que eu fui obrigada a abandonar um por um, preciso pedir perdão.  Não vou citar nomes, mas quem está firme comigo sabe, eu vou retribuir com todo o meu amor e relembrar até a minha velhice”.

O relato detalhado da menina segue enquanto ela descreve as surras que a mãe levou enquanto grávida que a fez ter ter um parto prematuro e levou à morte do bebê 6 dias depois, e continua até seus dias de faculdade e por suas tentativas de suicídio.

Por fim, Eva diz que não desistiu, apesar do medo. “Lutei como uma garota e vou continuar lutando por outras garotas. Se algo me acontecer eu não terei dúvidas que tentei sair dessa e lutei essa guerra com todas as minhas forças. Eu sou apaixonada pela vida e pela liberdade, eu pulei fases, pulei etapas, não tive adolescência, nem infância… Ele não pode sair impune, a justiça tem que ser feita o quanto antes”, e apela: “Estado, não falhe comigo novamente”.

O pedido de ajuda de Eva já reúne mais de 1.7 milhão de curtidas e repercutiu por todo o país. Ela finaliza dizendo que está sob proteção judicial e pede: “Compartilhem e propaguem para que outras garotas tenham forças pra denunciar e para que o meu caso seja exposto pra toda a sociedade. Conto com vocês”.

O padrasto da menina, identificado como Thiago Oliveira Alves, 37 anos, foi preso e indiciado por estupro e tortura. Ele nega crimes.

Leia também:

Menina de 11 anos denuncia avô por estupro após palestra sobre abuso sexual na escola

Menina de 10 anos faz desenho na escola denunciando abuso sexual do pai

Atenção! Vídeo explica para as crianças a diferença entre carinho e abuso sexual