Jovem perde pai e avô em menos de 5 dias para coronavírus e se emociona durante apelo: “Fiquem em casa”

Elio Soares Peres Neto vive em Belém, no Pará, com a família e teve 3 pessoas da família contaminadas pela covid-19. Na última sexta-feira, 10 de abril, ele recebeu a notícia da segunda morte entre os familiares pela doença

Resumo da Notícia

  • Elio Soares Peres Neto mora em Belém, no Pará, e perdeu o pai na última segunda-feira, 6 de abril, e o avô na madrugada da última sexta-feira, 10 de abril, para coronavírus
  • A tia do paraense também foi contaminada e segue internada no Hospital
  • O jovem pediu em vídeo que as pessoas respeitem às recomendações da OMS e do Ministério da Saúde e fiquem em casa, porque a doença é séria, sim!
Elio Soares Peres Neto, paraense, perdeu o pai e o avô em menos de uma semana por coronavírus (Foto: reprodução / UOL vídeos)

Elio Soares Peres Neto mora em Belém, no Pará, e falou sobre a dor de perder o pai e o avô em menos de uma semana por causa do coronavírus. O jovem gravou um vídeo para o UOL explicando como foi o processo e como a família está encarando este momento tão difícil.

-Publicidade-

“Meu pai nunca adoecia de nada, nem gripe ele pegava. Era ativo, jovem, trabalhava e não tinha doença nenhuma”, disse. Rosenildo Soares Peres faleceu aos 41 anos na última segunda-feira, 6 de abril, com coronavírus. O menino contou que a doença começou com uma leve coriza e em menos de uma semana ele só conseguia respirar pelos aparelhos. O segurança de eventos deixou dois filhos, sendo que a irmã de Elio tem 10 anos de idade.

Em entrevista para o UOL, Elio contou que os avós moravam com a família. A mãe de Rosenildo, de 71 anos, e o pai, de 84 anos. Quando o pai de Elio foi internado a família descobriu que o avô e a tia também estavam com os sintomas da doença. Depois de alguns dias, os dois também tiveram que ser internados. Na sexta-feira, 10 de abril, 4 dias após a morte do pai mais uma notícia triste: o avô faleceu. “Meu avô, infelizmente, morreu nesta madrugada. Minha tia ainda está internada, mas não contamos para ela o que aconteceu”, contou.

-Publicidade-

O menino reforçou que a covid-19 é um inimigo invisível. “Eu estou assintomático, mas acordo todo dia pensando, verifico a minha temperatura. Respeitem os profissionais de saúde, as recomendações da OMS, respeitem os cientistas, os pesquisadores. Fiquem em casa”, pediu durante a conversa.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!