Jovem salva vida de filho antes de morrer e família lamenta: “Ele sempre pergunta pela mãe”

Caroline Conceição do Nascimento, de 26 anos, conseguiu jogar o menino de 5 anos pela janela antes de ser baleada pelo marido, em Goiás

Resumo da Notícia

  • Caroline Conceição do Nascimento, de 26 anos, conseguiu salvar a vida do filho de 6 anos antes de ser morta a tiros pelo marido
  • O garoto é fruto de um relacionamento anterior da jovem e está sob a guarda dos parentes maternos
  • A criança não sabe da morte da mãe e vem chamando por ela nos últimos dias

Um caso lamentável serviu de prova para o amor de uma mãe em Goiânia, na última sexta-feira, 2 de janeiro. Caroline Conceição do Nascimento, de 26 anos, conseguiu salvar a vida do filho de 6 anos antes de ser morta a tiros pelo marido, o guarda civil Anderson Gomes Pedro Pupim. O garoto é fruto de um relacionamento anterior da jovem e está sob a guarda dos parentes maternos.

-Publicidade-
Caroline conseguiu jogar o menino pela janela antes de morrer (Foto: Reprodução / Facebook)

De acordo com informações da UOL, a criança não sabe da morte da mãe e vem chamando por ela nos últimos dias. Caroline conseguiu arremessar o menino pela janela e pedir para que ele corresse e chamasse os vizinhos. A polícia acredita que ele seria o primeiro alvo do padrasto.

“Ele vai ter acompanhamento psicológico. Já tem profissionais acionados. Até agora não sabe de nada. Só lembra do que aconteceu antes e pergunta pela mãe. Ele não sabe da morte e não iremos contar nada até termos uma orientação desse acompanhamento psicológico. O garoto é muito hiperativo e gosta muito de brincar, mas sempre chora quando lembra da mãe”, disse o tio, Andrew Luiz, em entrevista a UOL.

-Publicidade-
Caroline conseguiu jogar o menino pela janela antes de morrer (Foto: Reprodução / Facebook)

A Polícia Civil explicou que o homem se descontrolou ao chegar em casa e ver que a esposa estava arrumando as malas para retornar ao Amapá, onde morava com a família. Durante a discussão, ele a atingiu com dois tiros nas costas.

“Estava tudo encaixotado. Ele chegou na hora e não deixou mais arrumar os pertences. O Anderson tentou matar o filho dela, mas a Carol pegou uma arma e atirou de raspão no braço do marido antes de jogar a criança por cima do portão. Ele, então, pegou a arma e atirou nas costas dela”, relata o tio.

Anderson Gomes aguarda a audiência de custódia enquanto o delegado apura o inquérito.Segundo a Guarda Civil, o homem já tinha sido suspeito do trabalho e recebia supervisão interna e externa.

-Publicidade-