Menina que foi vítima de abuso infantil cria placa surpreendente para tranquilizar a mãe

A Bianca, filha de Edilene, criou uma placa para informar à sua mãe, que estava bem e segura nos lugares que frequentava desacompanhada. O projeto viralizou nas redes sociais

Resumo da Notícia

  • A Bianca criou uma placa com o intuito de tranquilizar a sua mãe
  • A jovem de 29 anos já foi abusada sexualmente na infância, tal experiência foi assustadora entre mãe e filha
  • A Bianca criou uma conta no Instagram para ajudar outras mulheres

A história da Bianca, filha da Edilene (61), circulou de uma maneira positiva nas redes sociais, afinal, o motivo é pra lá de impactante. A jovem profissional de T.I, de apenas 29 anos, criou uma estratégia para informar sua mãe de que estava bem nos lugares que ia desacompanhada. A Bianca criou a placa: “Mãe, estou bem”, para levar para todos os eventos e viagens que vai. Em seguida, ela tira uma foto com o objeto e envia para sua mãe. De maneira a fazer com a Edilene se sinta tranquila ao saber que, de fato, a filha está bem.

-Publicidade-

Mas por trás da dinâmica de avisos, há um contexto triste envolta – pois, a Bianca de Araujo Mendes, foi vítima de violência sexual aos 8 anos de idade. Tal experiência fez com que a mãe, Edilene, ficasse com medo e receio do que poderia acontecer com a filha ao estar sozinha pelo mundo. Em entrevista ao UOL, a Bianca disse que, na época do abuso, o homem não foi denunciado.

Então, para tranquilizar o coração de sua mãe, a Bianca criou a famosa mensagem. A placa já viajou com a profissional de T.I pelo mundo, foi a inúmeros lugares – e, agora, março de 2022, esteve com ela no festival Lollapalooza, em São Paulo. Por sinal, a placa apareceu no meio da transmissão do show da banda Fresno. Além disso, o projeto “Mãe, estou bem”, já foi até o Uruguai, Peru, Colômbia e Argentina.

A Bianca já viajou o mundo acompanhada pela placa “Mãe, estou bem” (Foto: Reprodução/Instagram/@mae_estoubem)

“Minha mãe quer me proteger do mundo e isso é importante. Mas, quis tranquilizá-la”, disse a jovem em seu perfil do Instagram. Que, por sinal, dá dicas de roteiro de viagens a mulheres que querem conhecer o mundo desacompanhadas.

Bianca contou como foi a primeira viagem sozinha e como foi o processo criativo da placa: “Aos 19, entrei na faculdade de sistemas de informação; naquele período, ‘me revoltei’. Depois de ter feito um MBA em gestão de projetos, fui promovida na empresa que trabalhava e decidi que tiraria férias para realizar um mochilão sozinha. E fiz isso, com meu primeiro salário: programei uma viagem para a Colômbia. Eu tinha 23 anos. Foi a primeira vez que fiz a placa ‘Mãe, estou bem’. E chorei no voo, pensando em como estava desobedecendo ela, veio uma preocupação sobre isso; até porque, fui criada na igreja presbiteriana e é bíblico que não pode desobedecer”.

Jovem cria placa para informar sua mãe (Foto: Reprodução/Instagram/@mae_estoubem)

“Minha intenção é que a gente consiga viajar sozinha, tanto que também estou abrindo agora minha casa para receber mulheres mochileiras e como Airbnb para elas. Também quero um dia viajar com minha mãe: toda vez trago uma lembrancinha para ela e digo: ‘Na próxima, você vai comigo para escolher a cor que quiser’. Minha reflexão é essa: não desisti da minha vida, cheguei até aqui, e é isso que quero deixar para o mundo. Quero devolver para as mulheres uma segurança que também procuro para mim”, finalizou.