Família

Klaus, 1ª animação da Netflix, estreia 15 de novembro e até quem não é assinante vai poder assistir

O filme conta com as vozes de Rodrigo Santoro, Daniel Boaventura e Fernanda Vasconcelos

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

O filme estreia no dia 15 de novembro (Foto: Divulgação)

Netflix está tão feliz com a estreia de Klaus, a primeira animação produzida inteiramente pela plataforma, que decidiu deixar um presente especial para todas as famílias. Isso mesmo, no final de semana de estreia do filme, até quem não é assinante vai poder aproveitar um dia em família na frente da TV de casa.

Com uma pegada um tanto quanto natalina, “Klaus” conta a história de Jesper (Rodrigo Santoro). O rapaz é o “Pior estudante da academia postal”. E pela sinopse que recebemos, Jesper “está para desistir quando encontra uma aliada, a professora Alva (Fernanda Vasconcellos), e conhece Klaus (Daniel Boaventura), um misterioso carpinteiro que vive sozinho em uma casa cheia de brinquedos feitos à mão. Suas amizades improváveis trazem o riso de volta à pequena Smeerensburg e criam um novo legado de vizinhos generosos, contos mágicos e meias cuidadosamente penduradas sob a chaminé”.

O filme foi dirigido pelo co-criador de Meu Malvado Favorito, Sergio Pablos. E para aproveitar o filme nos dia 15, 16 e 17 é só clicar aqui.

Rodrigo Santoro de um jeito que você nunca viu

Assistimos em primeira mão e já te adiantamos que esse é um daqueles filmes de Natal feito para ver com a família inteira!

Além conferir a animação antes de todo mundo, de quebra entrevistamos exclusivamente os atores brasileiros que emprestam suas vozes para os personagens: Rodrigo Santoro, Daniel Boaventura e Fernanda Vasconcelos.

A história tenta desvendar como a lenda do Papai Noel e a tradição dos presentes de Natal surgiram. Quando perguntamos aos atores e dubladores se eles acreditavam no bom velhinho quando eram crianças, Rodrigo respondeu de prontidão: “Como assim acreditava? Eu ainda acredito em Papai Noel!”.

Daniel Boaventura, Fernanda Vasconcelos e Rodrigo Santoro, atores que deram voz aos personagens da animação (Foto: Divulgação / Netflix)

Para ele, esse é um dos principais símbolos de tudo o que a data representa. “Acho que é uma questão metafórica. O Papai Noel é a encarnação de algo mais lúdico e de uma esperança, um sentimento de generosidade, compaixão, altruísmo e todas essas coisas que a gente sempre precisou, mas estamos precisando mais do que nunca agora”, ele, que pai de Nina, completa.

Daniel foi na mesma onda e ainda acrescentou sobre a ideia de dar e receber presentes durante a data. “O ‘dar presente’ mudou muito ao longo do tempo, mas a ideia era justamente você ser generoso, pensar no outro, pensar no outro, lembrar do outro… O Papai Noel faz parte desse conceito também”, ele acredita.

Já Fernanda fez questão de enaltecer como a fantasia do bom velhinho contribuiu para a vida dela mesmo depois de adulta. “Acho que um dos maiores presentes que ganhei dos meus pais foi essa liberdade de criar um imaginário, e eu tenho isso muito claro na figura do Papai Noel, do Natal. Eu tenho muito vivo em mim as coisas que eu via de imaginar o trenó, por exemplo. E tudo isso aguçou a minha capacidade criativa”, ela lembra.

A vizinhança da cidade de Smeerensburg (Foto: Divulgação / Netflix)

Toda história tem um começo

Rodrigo dubla o personagem principal, Jesper. Ele é o pior estudante da academia postal e recebe a missão de abrir um Correio numa ilha gelada acima do Círculo Ártico. Por lá, as cartas não têm vez e os vizinhos são brigados, mal se falam. O clima é pesado e bem ruim.

Jesper e Klaus, personagens principais do filme (Foto: Divulgação / Netflix)

Ele acaba conhecendo e se aliando a professora Alva, dublada por Fernanda Vasconcelos, e o carpinteiro Klaus, que tem a voz de Daniel Boaventura e é misterioso, mora sozinho numa casa cheio de brinquedos feito à mão.

As vizinhanças da cidade que tinham desentendimentos e brigas (Foto: Divulgação / Netflix)

Essa amizade improvável entre eles traz à pequena cidade de Smeerensburg novas tradições e hábitos, além de criar um novo legado de vizinhos generosos. A magia do Natal está presente em cada detalhe do filme, desde as cartas feitas à mão, aos presentes na chaminé, leite e biscoito, e meias penduradas na janela.

Depois de muita aventura, eles trouxeram novo significado ao Natal (Foto: Divulgação / Netflix)

E uma das mensagens mais importantes da animação é: um ato gentil de verdade, sempre gera mais gentileza. Mas para descobrir como, você vai ter que assistir ao filme! Lembrando que ele estará disponível na Netflix a partir do dia 15 de novembro.

Jesper, o carteiro que vai parar na cidadezinha (Foto: Divulgação / Netflix)

 

Por lá, ele vai fazer muitas amizades e viver momentos inesquecíveis (Foto: Divulgação / Netflix)

 

Professora Alva, que depois da chegada de Jesper tem uma reviravolta na vida (Foto: Divulgação / Netflix)

 

Incentivadas, as crianças pegam gosto em aprender e enchem os correios de cartas (Foto: Divulgação / Netflix)

Leia também

10 Filmes da Netflix que falam sobre fé e milagres para ver em família

Cheiro de pipoca no ar: 7 filmes que vão entrar na Netflix em junho para você assistir com seu filho

Netflix lança nova série para a família toda curtir os hits dos anos 70