Laboratório confirma primeiros casos da nova variante do coronavírus no Brasil

Até o momento, os estudiosos identificaram dois casos em São Paulo da mesma cepa do vírus que surgiu no Reino Unido

Resumo da Notícia

  • Dois pacientes testaram positivo para o vírus
  • A variante é a mesma dos casos no Reino Unido
  • Entenda sobre o assunto

Nesta quinta-feira, 31 de dezembro, um laboratório identificou dois casos da variante do novo coronavírus em São Paulo. De acordo com a empresa, esta é a mesma cepa que surgiu no Reino Unido. A descoberta já foi comunicada à Vigilância Sanitária e também ao Instituto Adolfo Lutz.

-Publicidade-
(Foto: Getty Images)

Chamada de B.1.1.7, a variante já foi encontrada em outros 17 países. Por conta das mutações que afetaram o vírus, a cepa é 56% mais contagiosa. Ainda não existem evidências científicas que de ela provoque casos mais graves da doença ou aumente o número de mortes. Não é possível afirmar ainda também se é resistente às vacinas.

Atualmente, no Reino Unido, o problema já representa mais de 50% dos novos casos diagnosticados, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a nova versão foi identificada em meados de dezembro. Ao todo, foram analisadas 400 amostras de RT-PCR de saliva, confirmando a cepa por meio do sequenciamento genético em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP). Até o momento, dois pacientes apresentaram a nova variante.

-Publicidade-

Sobre os testes, o Instituto de Medicina Tropical da USP já está trabalhando para gerar um material que teste com eficácia o diagnóstico da doença. Existe ainda a preocupação de que os testes atuais apresentem falsos negativos, significando que a pessoa possa estar doente mas o exame não aponte a presença do vírus no organismo.