Lázaro Ramos conta que os filhos são os principais leitores de suas obras: “Já corrigiram pontuação”

O ator é também autor de livros infantis, e possui dois filhos – João Vicente, de 9 anos, e Maria Antônia, de 6 anos – frutos do relacionamento com Taís Araújo

Resumo da Notícia

  • Lázaro Ramos, além de ator, é também autor de livros infantis - dentre eles Edith e a Velha Sentada e O Pulo do Coelho
  • Ele comentou sobre a participação dos filhos na criação de suas obras em entrevista ao portal Quem
  • Lázaro falou ainda sobre a importância da leitura e das boas influências para as crianças
  • O autor é pai de João Vicente, de 9 anos, e Maria Antônia, de 6 anos

Escrita em família! Lázaro Ramos abriu o jogo sobre o processo criativo e a escrita dos livros infantis ao lado dos filhos João Vicente, de 9 anos, e Maria Antônia, de 6 anos. O ator é também responsável pela criação das obras inéditas “O Pulo do Coelho” e “Edith e a Velha Sentada” – e falou um pouco sobre a carreira de escritor ao lado da família em entrevista ao Portal Quem.

-Publicidade-

“Esses dois livros foram muito inspirados na observação das crianças que me cercam. As questões de autoestima, o tipo de brincadeira que elas fazem, o jeito de sonhar que elas têm, o tema da autonomia…”, contou. “Dessa vez não foi só a inspiração dos meus filhos, mas de afilhados, colegas de escola”.

Lázaro conta ainda que a observação das crianças, seu principal público, ultrapassa os limites da criação – e que já chamou os próprios filhos para fazerem a leitura críticas das obras que chega às livrarias. O pai conta que os filhos até já corrigiram a pontuação dos textos, sem ilustração!

“Eu aprendo muito com a crítica. Sempre. Os primeiros leitores são as crianças lá de casa, depois procuro filhos de amigos que estejam na idade para qual o livro é indicado. Aí mando o texto para crianças de colégios particulares e públicos sem elas saberem quem é o autor e sem ilustração. A partir da crítica delas ao livro eu reescrevo”. O autor contou que este têm sido um trabalho muito importante para aprender a lidar com críticas ao seus textos, “tem sido o processo já há alguns anos e é muito legal, porque o texto amadurece um pouco. Eu quero que as crianças se divirtam com o livro, que elas curtam, que elas entendam o assunto que eu quero falar”.

Lázaro e Taís são pais de João Vicente e Maria Antônia (Foto: Reprodução/ Instagram / @taisdeverdade)

Sobre os filhos, Lázaro conta que desempenham bem o papel de leitores críticos das obras do pai. “Às vezes eu escrevo correndo e não pontuo tão bem, e João já corrigiu pontuação dizendo ‘falta uma vírgula aqui’. Os meus filhos geralmente falam ‘gostei, não gostei, não entendi’. Esse ‘não entendi’ também me ajuda a me expressar melhor com eles”. Ele ainda compartilhou uma linda experiência com crianças durante um dos processos criativos.

“O livro, a primeira vez que eu escrevi, ele era somente para fazer uma crítica a crianças que ficavam o tempo todo na frente do computador e do celular. Quando eu mandei para alunos de uma escola o texto sem ilustração, algumas crianças desenharam o trecho que Didi ficava afogada no seu computador, uma parte fez ela se afogando mesmo e outra fez ela nadando”, contou. A partir disso, entendeu a importância de ler as obras para os pequenos antes de enviá-las para os adultos.

“Aí compreendi que em vez de fazer um livro que criticasse a tecnologia, teria que fazer um livro que falasse de equilíbrio. Entendi o que elas estavam me dizendo, ‘ah, tio, peraí, você vai dizer que é só para eu não ficar na frente da televisão ou do computador? É só isso, é simples assim?’. Elas estavam questionando que o computador pode ser bom se for bem usado, depende do tempo. E aí eu transformei o livro inteiro, na verdade, através do olhar das crianças”.

Incentivo à leitura

Como autor de livros, Lázaro falou um pouco sobre os hábitos de João e Maria na leitura. “Eles têm uma leitura muito eclética”, declarou. “Naturalmente tem alguns livros que eles se apaixonam, por exemplo, Maria está apaixonada pelo Amoras do Emicida e pela série Diário de Pilar. João acabou de entrar no Harry Potter. Ele é um leitor voraz e agora está lendo sobre os assuntos que interessam a ele: planetas, matemática, ciências… É o mundinho dele aí e ele adora. Mas eles têm leitura muito eclética, leem de tudo!”.

O autor falou sobre a importância da leitura (Foto: iStock)

Para ele, a parte mais importante na abordagem da leitura para os pequenos é o descompromisso com obrigação – sempre mostrando para os pequenos a diversão que um bom livro pode trazer. “O livro para mim tem que ser falado como prazer, e não como obrigação porque realmente o livro quando eu leio me faz companhia, me diverte, me leva para novos mundos, me informa”, declarou. “É pouco assim que a gente trata o livro na casa da gente, desde cedo, desde pequeno com o livrinho de banheira. É fazer parte da rotina, porque livro é uma coisa tão legal, não queria nem falar como pai nem como autor, queria falar como leitor”.

Mesmo em tempos de medo e desesperança, para Lázaro Ramos, é um bom livro que pode nos acompanhar a encarar o mundo de frente. “Nessa pandemia é difícil ler, inclusive, conseguir concentrar… Mas muitas vezes quando estou precisando de uma coisa para desafogar, para ir a outro mundo ou para pensar em novas coisas e refrescar o pensamento, eu encontro isso na leitura. Não é em outro lugar, é no livro. E aí eu escolho o livro que faz mais sentido no dia e ele vai me dando isso, vai me trazendo saúde”, contou. Lázaro Ramos é casado com a também atriz Taís Araújo, e os dois são pais de Maria Antônia, de 6 anos, e João Vicente, de 9 anos.