“Lutou para salvar minha mãe”, diz irmã de jovem que morreu esfaqueada pelo padrasto

Angélica Oto Hammer defendeu a mãe de uma briga com o padrasto mas acabou falecendo, a irmã dela e a mãe também foram esfaqueadas mas estão internadas

Resumo da Notícia

  • Uma jovem de 23 anos morreu defendendo a mãe
  • A mãe entrou em uma briga com o marido e as filhas interviram
  • Todas foram esfaqueadas pelo homem porém Angélica não resistiu

Uma jovem de 24 anos morreu defendendo a mãe de uma briga com o padrasto no último domingo, o homem esfaqueou a esposa e as duas jovens, porém Angélica Oto Hammer não resistiu que acabou falecendo, Fernanda Oto Hammer, 14, e Evanilda Oto Hammer, 45, estão internadas no Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória.

-Publicidade-

O caso aconteceu em Santa Maria de Jetibá, na Região Serrana do Espírito Santo. Apontado pela Polícia Civil como autor do crime, Valdeni Plaster, que era padrasto das duas jovens e companheiro de Evanilda, está preso. Gilson Hammer, irmão das jovens, foi quem contou que a irmã mais velha havia morrido.

A adolescente que foi esfaqueada também está internada
A adolescente que foi esfaqueada também está internada (Foto: Reprodução/G1)

“É possível que amanhã ou depois de amanhã a minha irmã Fernanda possa descer e ir visitar a mãe, vai ser bom para as duas. Eu estou um tanto feliz, apesar dos pesares. Enterrei a minha irmã e depois fui cuidar da outra, sem poder dizer nada, precisamos esperar o momento certo para falar”, disse Gilson em uma rede social.

No post, o irmão também relatou o que Fernanda disse a ele após ficar sabendo da morte de Angélica. “Ela foi como uma mãe pra mim, ela lutou pra salvar a minha mãe do meu padrasto e sendo morta no processo, a minha irmã foi uma heroína”, disse Fernanda, segundo o irmão ao portal do G1.

A mãe e o padrasto iniciaram uma briga que terminou em facadas
A mãe e o padrasto iniciaram uma briga que terminou em facadas (Foto: Reprodução/G1)

O ataque com um facão teria acontecido depois que o homem chegou em casa bêbado e discutiu com a mulher. As filhas foram defender a mãe, também foram atacadas e o padrasto fugiu. Vizinhos disseram que o casal estava se separando depois de 10 anos de relacionamento. Eles acreditam que os dois discutiram por causa da divisão do terreno.