Mãe briga na Justiça para tratar bebê em casa após perder gêmeo por infecção hospitalar

Os irmãos Sarah e José Rafael foram internados para tratar de um problema no metabolismo. Talita Cavalari está pedindo insumos para a prefeitura de Itapuí para seguir o tratamento da filha em casa

Resumo da Notícia

  • Sarah, José Rafael e Rebeca são trigêmeos
  • José Rafael não resistiu a uma infecção hospitalar
  • O menino e a irmã, Sarah, estavam internados por conta de um problema no metabolismo
  • A mãe dos bebês luta na Justiça para poder arrecar insumos hospitalares e cuidar da filha em casa

A família dos trigêmeos Sarah, José Rafael e Rebeca, entrou na justiça para cuidar de um dos filhos em casa, depois que um dos irmãos não resistiu a uma infecção hospitalar generalizada enquanto estava na UTI do Hospital das Clínicas, em Botucatu. José Rafael deixou as irmãs neste domingo, 26 de julho, depois de ser internado com os mesmos sintomas de Sarah, que incluíam emagrecimento e dificuldade de mamar.

-Publicidade-
José e Sarah nasceram com um problema no metabolismo (Foto: Arquivo pessoal)

Os dois irmãos ainda não possuem um diagnóstico definido pelos médicos, que afirmam que os sintomas incluem epilepsia infantil e um erro no metabolismo. Talita Cavalari, a mãe dos bebês, luta para levar Sarah para casa com os insumos hospitalares, onde segundo ela, seria possível seguir o tratamento sem correr o risco de outra infecção hospitalar. “A Sarah realmente não respira sozinha. Na parte da respiração, ela que tinha mais dificuldade. O José, por mais que o coração batesse fraco, a respiração estava sempre forte. Mas a Sarah precisa do BiPAP, de assistência homecare”, disse ela, em entrevista para o G1.

Os trigêmeos (Foto: Arquivo pessoal)

A mãe está fazendo uma campanha na internet para conseguir o valor necessário para comprar o aparelho de respiração e trazer a filha para casa. O preço do tratamento fica em R$ 27 mil, o que inclui também outros medicamentos e alimentação específica. “Eu nunca vou parar. Quero só o que é de direito deles, agora da Sarah”, conta Talita.

-Publicidade-

Os irmãos chegaram a receber cuidados em casa do dia 30 de junho até dia 9 deste mês, mas tiveram que ser internados novamente depois que os insumos acabaram, Talita entrou na justiça para conseguir os materiais com a prefeitura de Itapuí. “O município vem atendendo a família dentro do que nos compete e dentro do que foi devidamente prescrito nos termos da lei”, comunicou a administração da cidade.

-Publicidade-