Mãe conta experiência de engravidar ao mesmo tempo que esposa: “Primeiros 3 meses foram difíceis”

Sheelagh Stewart e a esposa, Kathleen, engravidaram com poucas semanas de diferença após um ano tentando ter filhos. “Enquanto ela passava mal de manhã, eu ficava com enjoos durante a tarde”

Resumo da Notícia

  • Sheelagh Stewart e a esposa, Kathleen, engravidaram ao mesmo tempo
  • Elas tentaram por um ano engravidar até conseguirem o tão esperado positivo
  • Elas são mães de Ruth e Sean, hoje com 25 anos

Sheelagh Stewart e a esposa, Kathleen, se conheceram no Zimbábue quando tinham 28 anos e trabalhavam como juntas. Foi amor à primeira vista! Em 1993, a família de Sheelagh sofreu uma perda terrível de vários entes queridos de uma vez só por causa de um acidente de carro – e foi nesse momento, quando elas tinham 34 e 36 anos, que começaram a conversar sobre a possibilidade de ter filhos.

-Publicidade-

Na época, havia uma lei que proibia a “promoção da homossexualidade”, o que tornava muito difícil a união das duas, ainda mais quando o assunto era aumentar a família. “Tínhamos úteros de sobra, mas nenhum esperma”. “Nosso clínico geral explicou que, embora os casais heterossexuais só precisem provar que um deles é infértil para obter tratamento, as lésbicas não se qualificam. Procuramos clínicas privadas de fertilidade, mas eles cobraram muito caro, então elaboramos uma lista muito curta de doadores em potencial”, contou ao The Guardian.

Como solução para o problema, Sheelagh e Kathleen recorreram a um homem conhecido, casado com uma mulher, que topou ser o doador de esperma para as duas e participar ativamente da vida das crianças após o nascimento dos bebês. “Nós duas queríamos ter filhos do mesmo pai e John concordou com o que pedimos”.

Sheelagh Stewart e a esposa, Kathleen, engravidaram ao mesmo tempo (Foto: The Guardian)

“Kathleen tentaria primeiro durante seus períodos férteis. Foi estranho nas primeiras vezes, mas depois se tornou rotina. Tínhamos potes de geleia limpos prontos para entregar para John quando ele batesse em nossa porta e receber os dele, cheios de esperma”. Sheelagh contou que no começo foi difícil. “Pensamos que a concepção seria fácil, mas foi uma montanha-russa de expectativa e decepção. Também era difícil para John lidar com a nossa demanda. Uma noite, a polícia o deteve sob suspeita de ser traficante de drogas, mas desejou-lhe boa sorte depois que ele revelou o conteúdo do frasco”.

Kathleen tentou engravidar durante um ano, sem sucesso. “Ela estava pronta para desistir e disse que eu deveria tentar ou nunca teríamos um filho. Ela teve sua última chance durante o período fértil de junho, e eu comecei uma semana depois”. Três semanas depois, a boa notícia: ela estava grávida! E não parou por aí: Sheelagh começou a sentir alguns sintomas de gestação duas semanas após começar a tentar engravidar. Fizeram o teste novamente e lá estava o positivo. As duas seriam mães!

Sheelagh conta que no começo as coisas foram difíceis. Kathleen passava mal durante a manhã e ela começava a ficar enjoada durante a tarde. A gestação das duas foi evoluindo até que, 10 dias antes da data prevista para o parto de Sheelagh, a bolsa de Kathleen estourou e alguns dias depois nasceu Ruth, primeira filha do casal. Pouco tempo após, Sean, o caçula, veio ao mundo por meio de uma cesariana de emergência.

Hoje, Ruth e Sean tem 25 anos. Sheelagh conta que os filhos sempre souberam quem era John e que podiam contar com ele para qualquer necessidade. Mesmo após tanto tempo, a família ainda é amiga do doador de esperma que possibilitou que Sheelagh e Kathleen realizassem o sonho de ter uma família.